Março mês da Mulher: Que futuramente seja um mês apenas com razões para festejar

9/03/2020 02:30 - Modificado em 9/03/2020 02:30

No âmbito do Dia Internacional da Mulher, celebrado este domingo, 08 março, as mulheres esperam com a lei da Paridade que uma igual participação de homens e mulheres na política contribua para repor a justiça social para o desenvolvimento do país.

O Projecto de Lei da Paridade, aprovado a 31 de outubro 2019 é uma medida que tem como objectivo lutar contra as disparidades e discriminação em função do sexo e que se promova a efectiva igualdade entre homens e mulheres, visando o aumento da participação da mulher na política e nas esferas de decisão.

A nossa Constituição prevê a igualdade em termos de género, mas na prática as mulheres são preteridas em relação aos homens. E apesar dos vários passos nesse sentido, na prática existe ainda esta realidade que descrimina as conquistas feitas pelas mulheres e que deixa transparecer a pretensão pelos homens. O que se espera com esta lei é uma mudança efectiva.

Em entrevista ao online, algumas mulheres assumem que não é apenas na política que existe o problema. Embora a lei garanta que vai haver mais mulheres no Parlamento e nas Assembleias e Câmaras Municipais, dizem que “ainda temos que reivindicar direitos básicos, como o pagamento do mesmo salário para homens e mulheres exercendo as mesmas funções”.

E que, segundo dados mundiais, apesar de as mulheres serem mais educadas formalmente e mais qualificadas para as vagas de emprego, elas só se candidatam para uma vaga se forem capazes de preencher todos os pré-requisitos.

No entanto, elas estão cada vez mais engajadas em reivindicar os espaços que podem e devem ocupar nesse processo de transformação. E que é preciso isso começar no seio familiar, isto porque a maior parte das vezes, são as únicas responsáveis pelos afazeres domésticos e cuidados com a família.

“Se dentro de casa existir um espírito de interajuda maior, mais mulheres conseguiriam se dedicar à conquista dos cargos que sonham”.

E as situações em prol da igualdade de género podem surgir com algumas ações básicas. “É necessário dar-lhes a chance para que possam mostrar o seu trabalho. Que se avalie as candidatas, única e exclusivamente pela sua competência profissional”.

O Dia Internacional da Mulher é, segundo a ONU Mulheres, uma oportunidade para transformar esse impulso em acção, capacitar as mulheres em todos os ambientes, rural e urbano, e comemorar as activistas que estão trabalhando implacavelmente para reivindicar os direitos das mulheres e realizar todo seu potencial.

O Dia Internacional da Mulher é comemorado em todo o mundo no dia 8 de março. Neste dia, em 1857, um grupo de trabalhadoras morreu queimadas por políciais em uma fábrica têxtil em Nova Iorque, Estados Unidos.

As mulheres reivindicavam redução da jornada de trabalho, que era de 14 horas diárias, aumento de salário e o direito a licença de maternidade, quando foram brutalmente assassinadas. A data é comemorada desde 1911 e representa a defesa das mulheres e busca por direitos iguais.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.