MPD considera que o país está melhor servido em termos de transportes marítimos e aéreos. A oposição tem entendimento diferente

4/03/2020 15:13 - Modificado em 4/03/2020 15:13

O sector dos transportes voltou hoje ao Parlamento, na sua primeira sessão de Março, com interpelação do grupo parlamentar do PAICV ao ministro da Economia Marítima, onde os três partidos com assento parlamentar divergiram quanto ao estado em que se encontra, neste momento, o sector dos transportes marítimos e aéreos no país.

O deputado nacional, João Gomes, do MPD, eleito pelo circulo eleitoral de São Vicente, na declaração política do seu partido, assegurou que os transportes marítimos e aéreos estão agora melhores do que aquilo que herdaram do PAICV.

“A Binter está a operar em velocidade cruzeiro, em segurança e com regularidade. Agora a preocupação dos mesmos é saberem se a Binter está a operar dentro da legalidade. Nos voos internacionais, esses falam por si. De uma TACV totalmente falida o Governo agora arrecada receitas com a venda de parte das suas ações.

A nível dos transportes marítimos inter-ilhas, João Gomes refere a celebração do contrato de concessão do serviço público de transportes marítimos com a empresa Cabo Verde InterIlhas. “Em apenas seis meses de operações, até dezembro passado, efetuou cerca de 1.775 viagens, transportou 219.622 passageiros” assegura.

Por sua vez o PAICV, através do deputado Carlos Delgado, referiu que em matéria de transportes marítimos e aéreos o Governo “falhou redondamente”. Por base o deputado vinca que em 2016 a linha marítima São Vicente-Santo Antão tinha três barcos em operações, sendo que neste momento existe apenas um barco a operar na linha mais rentável do país.

Com isso questionou o deputado do MPD se as pessoas de Santo Antão e de São Vicente estão ou não melhor servidas agora do que em 2016.

Sobre a linha aérea São Vicente-Lisboa-São Vicente, garantiu que em 2106, existiam três voos semanais da companhia de bandeira, mas que neste momento as populações do norte estão a sofrer com a nova realidade no sector.

Já o deputado da UCID, António Monteiro, reconhece esforços do Governo no sentido de melhorar o sector dos transportes, mas considera que o resultado não tem sido dos melhores. “Só ver o número de passageiros, por exemplo no aeroporto de São Vicente, que querem sair da ilha neste momento e não conseguem. Isto não é admissível e demonstra que não está bem. A CV Airlines não tem um único representante em São Vicente o que leva os passageiros a não saberem a quem se dirigir” salientou.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.