Samba Tropical: Atraso não abalou em nada o desfile grandioso do grupo mais famoso do país

25/02/2020 13:09 - Modificado em 25/02/2020 13:10

A Escola de Samba Tropical desfilou na noite desta segunda-feira do Carnaval, fora da competição, com o tema “Todos os sentidos vão dar ao sonho”

Com 23 alas, os foliões do grupo Samba Tropical, “embarcaram” num mundo de sonhos, onde a cidade do Mindelo foi o palco de um espectáculo “sublime” de um dos grupos mais carismáticos do país.

Desde de cedo, o centro da cidade começou a juntar uma multidão de pessoas para assistir aos desfiles da tarde e também para garantirem os seus lugares, com vista privilegiada para o desfile da ‘Rainha da Noite’.

Samba Tropical como já nos habituou, arrastou para a o centro da cidade milhares de pessoas curiosas para verem qual a ala mais bonita, como é que estão os figurantes e assistirem a um majestoso espectáculo que o grupo sempre proporciona.

Por volta das sete e meia a multidão já é imensa. Todos expectantes pelo início do desfile, mas o arranque que estava previsto para as 21h00 começou com quase uma hora de atraso. A espera não foi em vão porque no final valeu a espera.

David Leite, presidente da agremiação carnavalesca diz que foi um desfile feito com muita dificuldade, mas felizmente tudo decorreu conforme previsto.

“Infelizmente isso aconteceu devido a algo que temos chamado atenção todos os anos, mas que continua na mesma. A atenção logística nos dois dias é diferente. Na terça-feira, no trajecto os carros são interditados e nós, as 21 horas estávamos prontos, com o compromisso com o público tínhamos a avenida cheio de carros e tivemos que esperar para arrumar o grupo e sair na hora”.

Diz que é complicado quando num evento desta envergadura existe este tipo de  constrangimentos, entretanto mostrou-se satisfeito com o resultado final e acredita que público deu nota positiva ao desfile de 2020.

O momento mais esperado aconteceu por volta das 21h40, na Rua de Lisboa. A entrada do Samba no ‘sambódromo mindelense’, ostentou pomposidade e brilho, com foliões de várias ilhas do país, emigrantes e de outras nacionalidades que vieram a Mindelo brincar o carnaval.

Este ano o grupo levou 23 alas num total de mil e duzentos foliões que sob a música “Sonhe Divinal”, de Jotacê e Anísio Rodrigues, a dupla detentora do título de Melhor Música do Carnaval de 2018 e de 2019 que vai ao encontro do enredo do grupo e durante duas horas, com Cabol no comando da bateria fizeram uma viagem pelos sonhos e encheram os olhos de todos os presentes com sonhos de muitas cores, com brilho e muita animação.

Os trajes, a música, a batucada com o casal de mestre-sala e porta-bandeira, o grupo saiu do Pont D´Água, passou pela Rua de Lisboa, Rua Baltazar Lopes, Praça Nova e Rua 5 de Julho, num desfile que durou cerca de duas horas e meia.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.