Cabo Verde celebra diversidade linguística com conferência

21/02/2020 01:18 - Modificado em 21/02/2020 01:18

No âmbito do Dia Internacional da Língua Materna – 21 de fevereiro, a Biblioteca Nacional de Cabo Verde acolhe a conferência “Nu selebra diversidadi linguístiku – Língua Kabu-verdianu – Patrimóniu Nasional”.

A conferência acontece sob a égide da elevação da Língua Cabo-verdiana a Património Cultural Imaterial Nacional e tem como objetivo celebrar a nova faceta da LCV.

Um evento que, segundo o comunicado, acontece no momento em que se assinalam 40 anos sobre o colóquio linguístico do Mindelo que abriu o caminho para avanços indeléveis na história da nossa língua, tais como a abertura do primeiro curso de formação de professores, a criação e oficialização do ALUPEC.

“A língua é o instrumento codificado fundamental para compreender o significado de uma dada cultura. E é desta forma que diríamos, que na esteira da nossa cultura está a língua cabo-verdiana. Língua esta que serve de alicerce da tradição oral, dos contos, provérbios, música, literatura, dança, entre outras manifestações do mosaico cultural cabo-verdiano.

Na condição de veículo da cultura imaterial, o Governo de Cabo Verde conferiu ao Crioulo – Língua Cabo-verdiana (LCV) o estatuto de Património Cultural Imaterial e o reconhecimento do valor patrimonial que é perfilhado por toda uma nação e, há muito, pela comunidade internacional enquanto reflexo da miscigenação, alicerce de uma nova cultura forjada no Atlântico e matriz estruturante da Morna, hoje Património Imaterial da Humanidade.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.