Coronavírus. Hong Kong freta avião para retirar passageiros de cruzeiro

17/02/2020 17:42 - Modificado em 17/02/2020 17:42
| Comentários fechados em Coronavírus. Hong Kong freta avião para retirar passageiros de cruzeiro

Hong Kong anunciou hoje que vai fretar um avião para fazer regressar 350 residentes daquela região administrativa especial chinesa que se encontram sob quarentena, devido ao coronavírus Covid-19, num navio de cruzeiro no Japão.

O Governo do território “está a organizar um voo fretado para trazer de volta, gratuitamente, o mais rápido possível, os residentes de Hong Kong que estão em quarentena a bordo do navio Diamond Princess, depois de terem permissão para desembarcar”, pode ler-se num comunicado.

“Levando em consideração o risco potencial para a saúde pública, as pessoas envolvidas irão permanecer no centro de quarentena, por 14 dias, após sua chegada a Hong Kong”, adianta-se na mesma nota.

Segundo a informação disponibilizada pelo operador do navio, encontram-se 350 residentes de Hong Kong no navio: 260 com passaporte daquela região administrativa e 70 com passaporte estrangeiro.

O número de pessoas infetadas com o coronavírus Covid-19 do navio de cruzeiro Diamond Princess em quarentena no Japão aumentou para 355, anunciou hoje o ministro da Saúde nipónico, Katsunobu Kato.

Nas últimas 24 horas foram confirmados mais 70 casos. Kato adiantou, numa declaração na emissora pública NHK, que foram testadas 1.219 pessoas até ao momento.

O Diamond Princess, que atracou em Yokohama, uma cidade portuária a sudoeste de Tóquio, foi colocado em quarentena com mais de 3.600 pessoas a bordo.

Cerca de 380 norte-americanos que se encontram no navio deverão ser hoje repatriados, segundo a embaixada dos Estados Unidos.

Para além daqueles identificados no navio de cruzeiro, o Japão já registou 44 casos e uma morte decido ao coronavírus Covid-19.

O número de mortes na China causadas pelo coronavírus subiu para 1.665, depois de a Comissão Nacional de Saúde daquele país ter anunciado hoje mais 142 casos fatais nas últimas 24 horas.

Já o número de infetados na China continental (que exclui Macau e Hong Kong) é agora de 68.500, verificando-se um aumento de 2.009 casos nas últimas 24 horas.

No mesmo período em análise, 1.323 pessoas receberam alta hospitalar na China continental.

Com estas números, o total de mortes a nível mundial é de 1.669. Além dos 1.665 mortos na China continental, há a registar um morto na região especial administrativa chinesa de Hong Kong, um nas Filipinas, um no Japão e um em França.

As autoridades chinesas isolaram várias cidades da província de Hubei, no centro do país, para tentar controlar a epidemia, medida que abrange cerca de 60 milhões de pessoas.

Em Portugal, surgiram até agora sete situações suspeitas, mas nenhum caso se confirmou.

Segundo o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), há 44 casos confirmados na União Europeia e no Reino Unido.

Por Lusa

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.