Boa Vista/Binter CV: Tribunal retoma ACP no caso do óbito de uma grávida em 2018

10/02/2020 15:17 - Modificado em 10/02/2020 15:17
| Comentários fechados em Boa Vista/Binter CV: Tribunal retoma ACP no caso do óbito de uma grávida em 2018

O Tribunal da Comarca da Boa Vista retomou hoje a Audiência Contraditória Preliminar (ACP) solicitada pela Binter Cabo Verde, no caso da parturiente Eloisa Teixeira que faleceu em 2018, na sequência de mais uma suposta recusa de evacuação da companhia aérea.

De acordo com a página Boa Vista No Ar, o caso de Eloisa Teixeira remonta a junho de 2018, quando esta deu entrada no Centro de Saúde da Boa Vista, com uma gravidez ectópica e havia uma indicação médica para evacuação por via aérea, o que não chegou a acontecer.

Mais tarde, devido a complicações do quadro clínico, a delegada da Saúde na época, Mirian Delgado, providenciou uma evacuação via marítima para a ilha do Sal, numa embarcação de transporte de carga.

A mesma fonte avança que segundo os familiares, as condições da viagem eram péssimas, a vítima sofreu ao longo do percurso e veio a falecer mais tarde no hospital do Sal.

Após a polémica à volta deste caso, o Ministério Público abriu um processo e em dezembro de 2018 acusou a companhia aérea Binter-CV do crime de impedimento à prestação de socorro e de omissão de auxílio.

Para evitar que a campainha vá a julgamento, os advogados da mesma solicitaram uma ACP, que se iniciou no dia 14 de janeiro, com a audição da administração da Binter, médicos, enfermeiros, funcionários da clínica Esperança, mas esta foi adiada por despacho do tribunal, a fim de ajuntar mais elementos ao processo.

O ACP está a decorrer restando saber se, mais uma vez, a companhia vai ou não enfrentar julgamento por alegada omissão de auxílio e prestação de socorro.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.