Autoridades cabo-verdianas alvo de críticas pela forma como estão a encarar a entrada no país de pessoas provenientes da China

5/02/2020 23:58 - Modificado em 5/02/2020 23:58

A actuação das autoridades sanitárias cabo-verdianas, no que concerne a entrada no país de pessoas provenientes da China, epicentro da epidemia do novo coronavírus, está a ser alvo de críticas.

É que nos últimos dias vinte pessoas provenientes da China, entraram em Cabo Verde, sendo que nenhuma delas foi colocada em quarentena obrigatória, até porque a Constituição de Cabo Verde não permite internamentos compulsivos. Também conforme as autoridades sanitárias os cidadãos cabo-verdianos e chineses que chegaram da China estão em casa sob vigilância de técnicos de saúde.

Para além das preocupações no seio da população cabo-verdiana, o antigo ministro da Saúde, Dário Dantas dos Reis, avançou esta quarta-feira, em entrevista à Rádio Pública que as autoridades sanitárias deveriam fazer uma outra abordagem às pessoas que chegam da China e que se a quarentena voluntária fosse explicada aos mesmos da melhor forma o cenário seria melhor.

“Esta manutenção das pessoas em casa, dá-nos a sensação falsa de segurança. No fundo não existe nenhuma separação, pois as pessoas que vieram, estão alguns em São Vicente, Praia, Assomada e também em Santo Antão. Se houver efetivamente pessoas que estejam infectadas não há melhor maneira de disseminar nas ilhas esta situação” rematou.

No entanto, nesta quarta-feira, o director nacional da Saúde, Artur Correia esclareceu que neste momento o país encontra-se “minimamente preparado para combater a propagação” do coronavírus, mas que arquipélago não tem capacidade para fazer diagnóstico do surto.

Conforme o mesmo estão criadas as condições para que as amostras sejam encaminhadas para o Instituto Pasteur, de Dakar, e o Instituto Ricardo Jorge, em Portugal, caso houver algum caso suspeito de coronavírus.

  1. LEPPO

    Como disse e bem uma das estudantes provenientes da China, em vez das autoridades se preocuparem em arranjar espaço para por em quarentena os estudantes, porque acredito que se houver dialogo não irão recusar ficar longe da familia por 16 dias para protege-los, estes preocupam-se em dizer que estamos preparados que há espaços já identificados para colocar pessoas caso aparecer algum contaminado. Isto é tudo politiquice. Os Países com mais recursos recusam-se a receber seus cidadãos.

  2. guilherme teixeira

    Creio que as autoridades sanitárias estão a brincar com a saúde dos Cabo Verdianos. Não deveriam e não devem permitir que os pessoas vindas de china fizessem ou façam quarentena em casa. Embora constituição não permita a quarentena obrigatória, podiam tê-lo feito bastando para tal negociar com as pessoas, e tenho certeza absoluta que as pessoas iriam aceitar a quarentena no espaço apropriado, até porque, para porem os familiares em risco e a toda sociedade.

    Portanto, as Autoridades de Saúde são única e exclusivamente responsáveis, em caso de entrada do vírus em Cabo Verde.
    Tenho dito!

    Que Deus cuide do seu povo1

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.