Mestre Mick Lima mais de trinta anos no carnaval de São Vicente

5/02/2020 23:43 - Modificado em 5/02/2020 23:43
Fotos: Zé Pereira

Natural de Santo Antão, Mick Lima fez a sua estreia no carnaval de São Vicente há mais de trinta anos, pelo revivido grupo carnavalesco Estrelas-do-Mar, e este ano volta a estar no comando da bateria.

Foi no conjunto Kings que começou a dar os seus primeiros passos na música, como percussionista e hoje é um nome bem referenciado no carnaval de São Vicente. É um dos mais antigos e referenciados mestres de Bateria do país.

Durante vários anos, foi o único mestre de batucada em São Vicente. Quase todos os mestres, que este ano estão à frente da batucada dos grupos de São Vicente estiveram sob a sua alçada.

“Ser mestre de bateria é uma das grandes responsabilidades de qualquer integrante do grupo. É uma boa sensação, mas também existe uma grade pressão sobre nós, porque não temos apenas os tocadores de olho em nós, toda a plateia está atenta aos nossos gestos e não podemos falhar, porque se falharmos podemos prejudicar o grupo e ninguém quer isso”.

Relembra que antigamente para conseguir tocar, tinha que viajar para o Brasil, onde embarcava os instrumentos e depois recebia-os aqui em Cabo Verde. E foi evoluindo ao longo dos anos e actualmente produz os seus próprios instrumentos de forma artesanal e, também os comercializa para diversas ilhas do país, como Sal, Boavista, Santo Antão e Santiago, este em menor número.

Num país, onde o carnaval de São Vicente é considerado o maior e melhor, falar dos profissionais que fazem parte deste universo, enriquece ainda mais.

Entretanto Mick Lima afirma que é preciso muito cuidado ao se referir como um profissional da festa do Rei Momo. “Quero ser um profissional do carnaval, mas é difícil porque em São Vicente um profissional ligado a área trabalha nos dois/três meses que antecedem o carnaval, que acontece uma vez por ano”.

Sobre a evolução da batucada mindelense, Mick reconhece os talentos que fazem parte da bateria em São Vicente, já que muitos deles trabalharam sob a sua “batuta” de maestro ao longo dos anos. E os grupos também estão a evoluir também no quesito de batucada.

Sobre o carnaval de São Vicente diz que há uma grande competitividade, trabalhos originais e “não posso afirmar que o carnaval de tal ano foi melhor, isso porque São Vicente sempre surpreende”.

  1. HS

    Grande Mick,Nem sempre o teu trabalho é reconhecido. Um Grande mestre que elevou o Carnaval de São Vicente.Um criativo que revolucionou a batucada do Mindelo, hoje reconhecido pelos próprios BRASILEIROS, que admitiram que o nosso pode até estar a frente do deles e vem beber da nossa experiência

  2. burkan pires

    MICK LIMA FOI BAIXISTA DOS KINGS E NÃO PERCURSSIONISTA. JUNTAMENTE COM DANY MARIANO ESTIVERAM NOS DOIS GRANDES DISCOS DOS KINGS, FAROESTE E ESTRADA DE EUROPA.
    SUCESSOS E MUITA SAUDE AO MICK LIMA.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.