Turcos do OYAK interessados na extração de rocha vulcânica em Cabo Verde

5/02/2020 16:17 - Modificado em 5/02/2020 16:17

O Governo cabo-verdiano anunciou hoje o interesse do fundo turco OYAK, que comprou a cimenteira Cimpor em Portugal, em investir em Cabo Verde, na extração de pozolana, rochas de origem vulcânica utilizadas na indústria cimenteira.

Numa nota publicada pelo gabinete do primeiro-ministro é referido que o chefe do Governo, Ulisses Correia e Silva, recebeu hoje, na cidade da Praia, o presidente da holding turca OYAK, Suat Çalbiyik.

“Abordamos o interesse na exploração da pozolana de Santo Antão e outras áreas de negócios”, refere a mesma nota, recordando que a OYAK é proprietária da Cimpor, em Portugal e em Cabo Verde.

A extração de pozolana no Porto Novo remonta ao período colonial, mas está paralisada há mais de seis anos.

Em 2005 foi ali instalada a empresa Cabocem, de investidores italianos, para produzir cimento pozolânico, mas que acabaria por encerrar em junho de 2013.

As autoridades locais estimam que existem naquela aérea jazidas à volta de dez milhões de toneladas de pozolana. A Câmara de Porto Novo anunciou no final de 2019 que há “pelo menos” dois investidores, de origem chinesa e europeia, interessados em apostar naquela cimenteira.

A aquisição pelo fundo turco OYAK da totalidade do capital da Cimpor em Portugal foi concluída em 04 de janeiro de 2019. Na altura, em comunicado, a OYAK (Ordu Yardimlasma Kurumu) e a Cimpor adiantaram que o fundo turco “integrará no seu portfólio as três fábricas e as duas moagens de cimento, as 20 pedreiras e as 46 centrais de betão localizadas em Portugal e em Cabo Verde”, mantendo-se a marca Cimpor “intacta”.

Fundado em 1961 na Turquia e apresentando-se como “o principal grupo ‘holding’ com investimentos estratégicos em diversas indústrias como cimento e betão, exploração mineira e metalurgia, automóvel, energia e químicos, agricultura, logística, finanças e alumina especializada”, o OYAK emprega 30 mil pessoas em 19 países, tendo registado em 2017 um volume de negócios de 10,2 mil milhões de dólares (cerca de 8,97 mil milhões de euros).

Reclamando a liderança de mercado na Turquia, a OYAK conta com sete fábricas integradas de cimento, três moagens de cimento e 45 centrais de betão pronto naquele país, com uma capacidade anual de produção de 12 milhões de toneladas.

Por Lusa

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.