Britânico encontrado morto na hora de ser despejado. Terá morrido de fome

30/01/2020 01:10 - Modificado em 30/01/2020 01:10
| Comentários fechados em Britânico encontrado morto na hora de ser despejado. Terá morrido de fome

Homem morreu oito meses depois de lhe terem sido cortados os subsídios de desemprego e de doença.

Um homem britânico foi encontrado morto em sua casa por funcionários judiciais, que arrombaram a porta para o despejar por falta de pagamento de renda. Terá morrido de fome por lhe terem sido cortados os subsídios.

As autoridades britânicas cortaram o subsídio de desemprego e de doença a Errol Graham, de 57 anos de idade, com deficiência física e um historial de doenças mentais, em outubro de 2017 e este morreu oito meses depois, em junho de 2018.

De acordo com a Sky News, o cadáver foi encontrado pouco depois por funcionários judiciais que se preparavam para fazer o despejo, uma vez que a renda não era paga há meses. Tinha apenas 28 quilos de peso.

O relatório do médico legista escreve que o cadáver foi encontrado numa casa sem gás, eletricidade ou sequer comida. Havia apenas peixe enlatado que estava fora de validade.

Errol, natural de Nottingham, faltou a marcações com os serviços de segurança social e não abriu a porta a duas visitas dos mesmos, o que motivou a ação das autoridades.

Uma familiar indicou à mesma publicação que Errol era “um homem muito orgulhoso” e que se afastou da família e dos amigos numa tentativa “de manter em segredo a doença mental”.

A família do homem apelida as autoridades de “cruéis e incompetentes”, dizendo que o homem ainda poderia estar vivo se os subsídios não tivessem sido cortados.

Por Notícias ao Minuto

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.