Greve dos trabalhadores do INMG “cai” após requisição civil

28/01/2020 15:06 - Modificado em 28/01/2020 15:06
| Comentários fechados em Greve dos trabalhadores do INMG “cai” após requisição civil

A greve a nível nacional dos trabalhadores do Instituo Nacional de Meteorologia e Geofísica (INMG) caiu por terra após uma requisição civil do Governo. No entanto, o Sindicato dos Transportes, Comunicações e Administração Pública (SINTAP) entende que a requisição civil que levou à suspensão da greve dos trabalhadores do INMG é um recurso utilizado de forma abusiva.

O Secretário Permanente do SINTAP, Luís Lima, considera que fazendo a requisição civil a greve perdeu a sua força. “Este recurso é utilizado abusivamente porque a requisição civil é um direito constitucional, mas só tem lugar quando não haja de facto acordo nos serviços mínimos. O que aconteceu é que o Governo, no Conselho de Ministros, aprovou a requisição civil com a argumentação de que não houve consenso nas negociações do dia 23 de janeiro. Só que a mesa de negociação convocada pela Direção Geral do Trabalho foi feita no dia 24 de janeiro, querendo isso dizer que antes da negociação aprovaram uma portaria para a requisição civil, com argumentos de que não houve negociação” explica.

Nisto aponta que o Governo foi para a mesa de negociação já decidido que não ia negociar. Com isso houve a suspensão da greve, entendendo que esta perdeu o seu objetivo.

As ações, como diz, não vão ficar por aqui, avançando que vai ser remarcada uma nova greve e que posteriormente, tendo em conta este cenário, Luís Lima diz que vai ser apresentado uma queixa na Organização Internacional do Trabalho.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.