Supremacistas brancos queriam começar guerra civil em marcha pró-armas

22/01/2020 01:16 - Modificado em 22/01/2020 01:16
| Comentários fechados em Supremacistas brancos queriam começar guerra civil em marcha pró-armas

Os homens planeavam participar na manifestação a favor do porte de armas que decorreu esta segunda-feira na Virgínia. Foram detidos na semana passada.

Três membros do grupo de supremacia branca The Base queriam participar na marcha pró-armas que teve lugar esta segunda-feira em Richmond, Virgínia, nos Estados Unidos, e pretendiam espoletar uma guerra civil, de acordo com documentos da justiça norte-americana

Patrick Jordan Matthews, antigo membro das forças armadas canadianas, Brian Mark Lemley Jr. e William Bilbrough IV foram detidos na passada quinta-feira em residências do Delaware e de Maryland na sequência de uma operação do FBI.

A Associated Press adianta que três homens estavam a ser investigados há algum tempo pelas autoridades norte-americanas, que no mês passado instalaram câmaras e microfones na casa do Delaware onde o trio se encontrava. 

Nas filmagens e gravações obtidas pelo FBI, os homens falavam da manifestação na Virgínia como uma oportunidade “infinita”. 

“Há vários tipos (que vão lá estar)… radicalizados o suficiente para saberem que basta fazer com que as coisas descambem e se descontrolem na Vírginia para entrarmos numa guerra civil completa”, sublinhou Matthews durante uma conversa. 

Os três homens planeavam matar pessoas, incluindo polícias, envenenar o sistema de fornecimento de água e descarrilar comboios. 

Matthews, Lemley Jr. e Bilbrough IV encontram-se detidos preventivamente.

Por Notícias ao Minuto 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.