Trabalhadores do INMG ameaçam avançar com greve de dois dias caso as suas reivindicações não forem atendidas

16/01/2020 15:16 - Modificado em 16/01/2020 15:16

O Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Pública (SINTAP), entregou ontem, na Direção Nacional do Trabalho e na Direção do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INMG), um pré-aviso de greve de dois dias dos trabalhadores do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica, caso as suas reivindicações para reposição dos subsídios de produtividade não forem repostos.

A intenção desses trabalhadores foi avançada esta manhã, em conferência de imprensa no Mindelo, pelo secretário permanente do SINTAP Luís Fortes, que avançou que uma das reivindicações dos trabalhadores do INMG, é a reposição imediata dos subsídios de produtividade referente aos anos de 2018 e 2019.

Conforme Luís Fortes, em 2018 o prémio foi reduzido em 45 por cento (%), e no ano passado não foi atribuída nenhuma percentagem. “Portanto os trabalhadores estão a reivindicar a reposição imediata dos 45% referentes ao ano de 2018 e os 100% dos subsídios referentes a 2019” assegura.

Luís Fortes garante que os trabalhadores da INMG poderão entrar em greve nos dias 28 e 29 de Janeiro, caso as suas reivindicações não sejam atendidas. “É uma decisão dos trabalhadores a nível nacional devida a situação laboral complicada que veem enfrentando. Os subsídios são atribuídos aos trabalhadores há mais de 20 anos e é injusto ser-lhes retirado estes benefícios” frisa.

Os trabalhadores do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica, que estão filiados no SINDCAP no Sal e no SINTAP em São Vicente, ameaçam assim entrar em greve durante dois dias se as suas reivindicações não forem atendidas pela Direção do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica, que deverá reunir-se com os sindicatos no próximo dia 22 de Janeiro na ilha do Sal.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.