Estado tenta vender novamente o navio “13 de Janeiro”

15/01/2020 14:54 - Modificado em 15/01/2020 14:54

Seis anos depois, o Estado cabo-verdiano vai tentar vender em hasta pública, esta sexta-feira, 17, em Mindelo, o navio “13 de Janeiro” que chegou a servir as ligações interilhas e que está nos estaleiros navais da Cabnave.

Conforme a Lusa, o edital do concurso lançado pela Direcção Geral do Património e da Contratação Pública de Cabo Verde, tem definido como preço base 24,8 milhões de escudos (224 mil euros, para a alienação do navio, originalmente de carga, com 45 metros de comprimento e construído em 1993.

Este valor fica ligeiramente abaixo dos 25 milhões de escudos do negócio que em 2014 o Estado fez com a sociedade armadora Aliseu, imediatamente depois do concurso público para a sua venda não ter recebido propostas.

Depois de o comprar ao Estado, aquele armador acabaria por colocar o navio ao serviço das ligações interilhas em Cabo Verde em 2014. Contudo, aponta a mesma fonte, o navio voltaria, entretanto, para a posse do Estado.O concurso para esta nova tentativa de alienação define que a adjudicação da venda, em leilão, será feita ao concorrente que apresentar a “melhor oferta aceitável”, ficando obrigado a pagar 25% do valor no acto da arrematação do navio.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.