São Vicente: Alcides Graça avalia negativamente mais um ano do executivo camarário

9/01/2020 14:53 - Modificado em 9/01/2020 14:53
| Comentários fechados em São Vicente: Alcides Graça avalia negativamente mais um ano do executivo camarário

Terminado mais um ano civil, o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) em S. Vicente, faz um balanço “francamente” negativo do executivo camarário da ilha.

O presidente da Comissão Politica Regional do PAICV justifica esta conclusão com base na governação do atual presidente da câmara na ilha que, segundo Alcides Graça, é baseada em ambições eleitorais.

O PAICV convocou a imprensa, em Mindelo, para fazer a abordagem do desempenho, no último ano, do presidente da Câmara Municipal de São Vicente, enquanto “oposição responsável e fiscalizadora da situação” e após ter sido aprovado o último orçamento municipal.

Conforme este responsável do partido na ilha, após quatro Orçamentos Municipais, cujas previsões de receitas rondam em média um milhão e quinhentos mil contos, e a avaliar pela taxa de execução das muitas promessas feitas durante a campanha eleitoral nos diversos domínios, “temos que concluir que o balanço é francamente negativo”.

Citando exemplos concretos, Alcides Graça diz que a nível do ambiente e saneamento, ainda está por resolver o problema da lixeira municipal a céu aberto, que configura, no seu entender, um atentado à saúde pública. “Foi prometido um aterro sanitário para São Vicente, mas até agora nada e também persiste a questão de segurança da ETAR da Ribeira de Vinha, bem como a prometida ligação a redes de esgoto”.

No urbanismo, Graça diz que não se conseguiu estancar ou reduzir o número de casas de lata na ilha. Apontou ainda a questão das construções clandestinas que a edilidade prometeu resolver através da atribuição de lotes sociais a famílias carenciadas, afirmando que nenhum programa de legalização de terrenos foi executado pelo município.

Sobre a questão, o presidente da CPR do partido na ilha, questiona a falta de criação de um programa específico para reabilitação de casas degradadas como “prometido, bem como as estradas municipais esburacadas no centro da cidade”.

A nível do desporto, permanece a falta de iluminação dos estádios de Bela Vista e Monte Sossego, a inércia na construção do campo de futebol da Ribeirinha, bem como a conclusão das obras do polidesportivo de Ribeira de Vinha e do Polivalente da Zona Norte.

Outro ponto importante, deve-se ao concurso público para a adjudicação das obras do Estádio Adérito Sena em Maio de 2019, o PAICV diz que “não se ouve mais falar”.

Graça assegura ainda que a edilidade deveria entrar com uma comparticipação de 16 milhões de escudos e tal nem foi inscrito no orçamento de 2020.

Apontou ainda, as obras da estância turística da Baía das Gatas, do Miradouro do Monte Gude entre outras, o que considera uma vergonha para São Vicente.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.