Ossadas encontradas no Madeiral há dois anos ainda por identificar

8/01/2020 00:43 - Modificado em 8/01/2020 00:43
| Comentários fechados em Ossadas encontradas no Madeiral há dois anos ainda por identificar

Trata-se do cadáver de uma mulher, encontrada em outubro de 2017, o que foi confirmada através dos restos mortais, mas até então não se sabe quem é essa mulher. Se foi morta no local ou se foi largada ali. E quem terá sido o ou os autores.

Em Outubro de 2017, a Polícia Nacional, Polícia Judiciária e o corpo de bombeiros foram acionados por causa de ossadas que foram encontradas na zona do Madeiral, São Vicente. O NN sabe que os ossos foram encontrados por moradores do Madeiral numa zona “afastada das casas da comunidade”.

Passados, pouco mais de dois anos, a Polícia Judiciária continua a não prestar esclarecimentos sobre as ossadas da mulher que foram encontradas na zona do Madeiral em São Vicente.

Na altura, a PJ seguiu as pistas de mulheres desaparecidas em São Vicente e as pistas apontaram sobre Maria de Lourdes, conhecida por Lutcha, que se encontrava desaparecida desde o mês de Dezembro de 2013.

Este online sabe que na data, a Policia Judiciária recolheu material genético junto da mãe de Maria de Lourdes, conhecida por Lutcha, para fazer testes de ADN e compara-las com o das ossadas encontradas no Madeiral.

Passados estes anos, subsistem várias perguntas. Que resultados deram os testes de ADN, partindo do princípio que foram feitos. Tratou-se de um homicídio ou não. A ser, o mesmo aconteceu naquele local ou o corpo foi para ali transportado e abandonado. Se as ossadas não são de Maria de Lourdes, pode-se colacar a hipótese de pertencerem a alguém quem tenha desaparecido e não houve registo desse desaparecimento.

As autoridades policiais contactadas por este online, embora tenham confirmado que as ossadas humanas são de uma mulher não revelam mais pormenores sobre o caso. Se o mesmo continua em investigação, se sim que avanços foram feito ou se o caso já foi arquivado. Perguntas a que só as autoridades judiciárias poderão responder… uma dia que sabe.

EC

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.