Thierry Graça “relança” carreira no Chipre com os olhos na seleção

6/01/2020 23:44 - Modificado em 6/01/2020 23:44
| Comentários fechados em Thierry Graça “relança” carreira no Chipre com os olhos na seleção

O guarda-redes internacional cabo-verdiano de 24 anos, Thierry Graça, após alguns meses afastado dos relvados assinou, esta segunda-feira, um contrato válido por dois anos com mais um de opção com o Doxa Katokopias da primeira liga cipriota.

Ausente da competição há cerca de 4 meses, depois de ter rescindido contrato com o Estoril Praia da 2ª Liga Portuguesa, o guardião que recentemente foi titular na baliza dos “Tubarões Azuis” volta ao ativo e pela primeira vez fora de Portugal.

O jogador, natural de São Vicente, vai relançar a sua carreira profissional na principal liga do Chipre, onde terá como adversário um outro guarda-redes sanvicentino, o internacional cabo-verdiano Vozinha que representa o AEL Limassol.

Embora o jogador chegue ao novo clube numa altura que este passa por alguns problemas na classificação, neste momento é o último classificado da liga cipriota com 8 pontos em 15 jogos já disputados, Thierry confidenciou ao NN que o desejo é de ajudar a atingir os objetivos da época que passam pela manutenção e estar ao mais alto nível para poder voltar a vestir o “manto” dos Tubarões Azuis.

“Sinto-me tão bem como nunca me senti. Estes 4 meses fora dos relvados custaram muito. A mim e à minha família. Mas graças a Deus voltei e desta vez não só por mim, mas também pelas minhas filhas” adiantou o atleta.

Sobre as perspetivas deste novo desafio, Thierry afirma que são as mesmas pretensões, mas que devido ao muito tempo afastado dos relvados, a ambição passa por relançar a carreira profissional e ajudar o clube nos objetivos da época.

Sobre a sua adaptação a uma nova realidade o guardião que terá como “amigo” o seu compatriota Vozinha, assegura que o companheiro de seleção será uma mais-valia, por ser muito conhecido no Chipre, devido aos muitos anos na liga.

Para já um dos maiores objetivos, como diz, passa por regressar o mais rapidamente aos eleitos da seleção cabo-verdiana, garantindo que tudo fará neste sentido. “Este foi um dos motivos que me levaram a aceitar esta proposta. Quero e muito ajudar a nossa seleção, porque o nosso povo merece mais e mais. Prometo trabalhar todos os dias para que isso aconteça” concluiu o jovem guarda-redes que entre outros clubes já representou o Sport Lisboa e Benfica.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.