Morte das três crianças em Pedra Rolada: Passeata em homenagem às vítimas

5/01/2020 19:17 - Modificado em 5/01/2020 19:17

“Estamos aqui em prol da lembrança dos nossos três pequenos” é assim que referem alguns participantes da marcha e que contou com várias centenas de pessoas.

Muita comoção na passeata realizada por amigos e familiares das três crianças vítimas da tragédia que marcou o início do ano 2020 e que aconteceu na madrugada do dia 01 de Janeiro, dois dias depois de um casal e os respectivos filhos irem morar na zona de Pedra Rolada. No local, estavam cinco crianças, três do casal e mais dois primos.

Para assinalar a fatalidade que assolou a zona, a ilha e o país, os familiares das crianças falecidas no incêndio na Pedra Rolada realizaram uma passeata em memória de Inara Monteiro Leonor de quatro anos, Fábio Monteiro cinco anos e Mauro Pires Monteiro de três anos.

Ineida da Penha, responsável pela organização desta passeata, diz que esta é uma forma demonstrar à população em geral a “nossa consternação sobre o que aconteceu e que apesar de não conseguirmos prever, aconteceu e pedimos esforços para evitar situações do tipo”, avança esta moradora da zona que afirma que esta é uma situação que deixou toda a sociedade abalada.

“Foram três crianças que partiram desta forma trágica sem conseguirmos fazer nada”, lamenta Ineida da Penha, que apela às autoridades competentes para terem atenção aos jovens do país porque não “estamos nada bem” e que já é hora de se unirem e arranjar soluções para este tipo de situação seja evitada.

Uma forma de confirmar isso é, segundo esta moradora, proporcionar aos jovens mais emprego. “Emprego resolve muita coisa. Se temos empregos não moramos em casas de latas. E mesmo que não consigamos ter uma habitação própria, pelo menos temos outras condições de pagar uma renda e viver de forma condigna”.

“Quem mora numa casa de lata não tem uma habitação condigna”, desabafa.

Ainda sobre esta iniciativa diz que Pedra Rolada está unida nesta causa e espera que estas famílias consigam, de alguma forma, ultrapassar isso. “Esta é também a nossa forma de prestar as nossas condolências e indicar que todos estão juntos. Isso aconteceu aqui na Pedra Rolada, mas afectou São Vicente e Cabo Verde por inteiro”.

Sobre os feridos, diz que a bebé está bem e que apenas a criança de 11 anos necessita de maiores cuidados.

Para a família, que além da perda irreparável de vidas humanas, também perdeu tudo no incêndio. É assim que foi criada nas redes sociais e na própria zona um movimento de solidariedade para com a família das três crianças que morreram carbonizadas numa casa de tambor, na localidade de Pedra Rolada, através da arrecadação de bens de primeira necessidade, assim como de dinheiro, amigos iniciaram uma coleta de fundos para auxiliar a família. “Na quarta-feira, 01 de Janeiro, uma tragédia atingiu uma humilde casa e tirou a vida de três preciosas crianças. Nós, como comunidade, precisamos nos unir para ajudar esta família”.

  1. Kelvin da Luz

    Lamentamos sempre a perda de vida humana, principalmente quando se trata de crianças e ainda por cima nestas condições. mas não vemos ninguém comentar sobre as mães que preferiram abandonar os filhos ao cuidado de outrem para poderem ir para festa. Teve uma mãe, que segundo testemunhas que estavam no hospital, chegou embriagada na hora em que os caixões deixavam o hospital em direçao ao cemitério, imaginem que ela estava completamente sabin e só soube naquele momento porque passava pelas bandas do hospital a caminho de mais bebedeira em ribeira bote. Dizer que os jovens precisam trabalho para nao morarem em casas de tambor é facil, mas será que estes pais e esta senhora da organização não explica aos jovens que para constituir familia tem de ter como sustenta-la e nao fazer filhos e ir morar juntos. muita hipocrisia nesta terra e isso de politicamente correto é que tem este país neste estado. A nossa lei caboverdiana diz que responde civil e criminalmente alem dos progenitores, a pessoa que tinha a guarda das crianças. As mães e os 2 adultos devem ser enquadrados no rigor da lei pelos crimes de abandono de menor e exposição de menor a perigo e pelo crime de homicídio negligente, para que sirva de lição aos outros que queiram deixar seus filhos ao Deus de Ará para poderem ir para festa. Festas hão-de os haver ate o final do mundo, por isso contenham nos vossos festejos e cuidem dos vossos filhos. Coitado do pai que perdeu seu filho, esse ninguém fala nada, tanto pedir seu filho a mãe desnaturada e esta veio a entregar-lhe o filho num caixão.

  2. José Oliveira

    ”PASSEATA EM HOMENAGEM AS VÍTIMAS” gesto bonito, depois da terminarem as festas.
    Duvida que 1/3 dessas pessoas suspenderiam a festa para homenagear essas vitimas

    seria muito melhor esse titulo.

    ”SUSPENDERAM TODAS ATIVIDADES DA VIRADA DO ANO, EM HOMENAGEM AS VITIMAS”

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.