Cesária Évora não figura na lista de fotos que integraram o Dossier de Candidatura da Morna a Património Imaterial da Humanidade

19/12/2019 00:49 - Modificado em 19/12/2019 00:49
| Comentários fechados em Cesária Évora não figura na lista de fotos que integraram o Dossier de Candidatura da Morna a Património Imaterial da Humanidade

O Governo de Cabo Verde deu a conhecer nesta quarta-feira, 18, a lista de 10 fotografias que integraram o Dossier de Candidatura da Morna a Património Imaterial da Humanidade, onde se destaca a ausência de Cesária Évora, também conhecida como a Diva dos Pés Descalços, uma das vozes cabo-verdianas de maior reconhecimento internacional.

Cesária Joana Évora que nasceu na cidade do Mindelo a 27 de Agosto de 1941, falecida no dia 17 de Dezembro de 2011, percorreu mundo cantando e divulgando o nome Cabo Verde, não coube na lista restrita das 10 fotografias escolhidas pelo Governo, para integrar o Dossier de Candidatura da Morna a Património Imaterial da Humanidade.

Factos que merecem o descontentamento da parte de alguns mindelenses abordados pelo NN, que falam em descaso por parte do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas ao deixar de fora o retrato da voz que através da morna levou pelo mundo fora o nome de Cabo Verde.

Para Jorge Delgado este representa uma falta de respeito do Governo em não incluir a “Diva dos Pés Descalços” na galeria que está a circular o mundo, vincando que Cesária Évora fez por merecer o seu estatuto, que muitos a querem retirar.

“Gostei, como de resto seria de esperar, da elevação da Morna a Património Imaterial da Humanidade, mas sinceramente não incluir o retrato da nossa embaixadora da morna é um rude golpe para a sua memória” sustenta.

Por sua vez, Amílcar Nascimento, diz-se contente pela elevação da Morna a Património Imaterial da Humanidade, mas por outro lado, vinca o sentimento de tristeza ao ver uma lista de fotos e não ver a “Embaixadora da morna”. 

“Sem querer desmerecer quem está nas fotografias, mas é inconcebível que Cize não esteja lá. Se falarmos da morna em qualquer parte do mundo, vem logo ao de cima o nome de Cesária Évora, mas parece que aqui dentro os nossos governantes não veem isso ou não querem ver. Temos que respeitar e honrar o nome de quem faz por merecer” enaltece este sanvicentino.

Para Ricado Pereira, das fotos desse dossier devia constar não só a foto de Cesária Évora, como também de B. Leza, Bana, Eugénio Tavares, Ildo Lobo, Jotamonte, só para citar alguns. Mas, enfim, cada um tem aquilo que merece… e nós temos o governo que temos.

Entre os vários sucessos de Cesária Évora, destaca-se o primeiro álbum intitulado “La Diva Aux Pieds Nus”, gravado em Paris, em 1988, e destinado ao sucesso entre a comunidade cabo-verdiana em França. 

Com “Miss Perfumado” nasceu a lenda da Diva dos Pés Descalços, que logo cruzou toda a Europa, de Bruxelas a Lisboa, e se deu a conhecer do Japão ao Brasil (acompanhada em palco por Caetano Veloso) e a toda a África.

Em 1995, o sucessor de “Miss Perfumado”, o álbum “Cesária”, levou a nossa Diva aos Estados Unidos, onde foi nomeada para o seu primeiro Grammy e, em Nova Iorque, actuou frente a Madonna, David Byrne, Brandford Marsalis e toda a cena social nova-iorquina.

Nesse mesmo ano, o compositor jugoslavo Goran Brejovic convidou Cesária para cantar “Ausência” na banda-sonora do filme “Underground”, de Emir Kusturica.

Em 2004 conquistou um prémio Grammy de melhor álbum de World Music contemporânea e, em 2007, o presidente francês Jacques Chirac distinguiu-a com a medalha da Legião de Honra de França.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.