Presidente egípcio adverte contra qualquer tentativa de controlar a Líbia

17/12/2019 13:22 - Modificado em 17/12/2019 13:22
| Comentários fechados em Presidente egípcio adverte contra qualquer tentativa de controlar a Líbia

O Presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, advertiu hoje contra qualquer veleidade de controlar a vizinha Líbia, dois dias após um novo encontro entre o Presidente turco e o dirigente do Governo líbio sediado em Tripoli e reconhecido pela ONU.

O encontro entre Recep Tayyip Erdogan e Fayez al-Sarraj decorreu no domingo à porta fechada em Istambul, alguns dias após Ancara ter admitido o envio de tropas para a Líbia em apoio às forças que apoiam o chefe do Governo de acordo nacional (GNA).

“Não autorizaremos ninguém a controlar a Líbia (…) é uma questão associada à segurança nacional do Egito”, declarou o marechal al-Sisi, citado por diversos media controlados pelo Estado.

Na Líbia está a intensificar-se o conflito entre o GNA, reconhecido pelas Nações Unidas e apoiado pela Turquia e o Qatar, e o marechal Khalifa Haftar, homem forte do leste líbio apoiado pelo Egito e os Emirados Árabes Unidos, dois rivais regionais de Ancara.

No final de novembro, o GNA e a Turquia concluíram um controverso acordo de delimitação marítima — que permite o acesso da Turquia a zonas económicas reivindicadas pela Grécia e Chipre — e um acordo de cooperação securitária que autoriza o envio de uma eventual ajuda militar da Turquia aos dirigentes de Tripoli. Este último texto deu entrada no parlamento turco na noite de sábado para ser debatido e ratificado.

As forças de Haftar desencadearam em abril uma ofensiva contra a capital Tripoli, onde está sediado o GNA, e os confrontos já provocaram mais de 1.000 mortos, milhares de feridos e 140.000 deslocados, segundo a ONU.

Em 12 de dezembro, o marechal Haftar anunciou o início de uma nova “batalha decisiva” para garantir o controlo de Tripoli.

Por sua vez, o GNA assegurou que a situação permanece “sob controlo” ao assegurar que mantém as suas posições a sul da capital, onde se concentram os combates desde o início da ofensiva das forças leais a Haftar.

Por Lusa

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.