Número de mortos em naufrágio ao largo da Mauritânia sobe para 62

6/12/2019 01:47 - Modificado em 6/12/2019 01:47
| Comentários fechados em Número de mortos em naufrágio ao largo da Mauritânia sobe para 62

O número de migrantes que morreram no naufrágio de uma embarcação ao largo da Mauritânia subiu para pelo menos 62, anunciou hoje a Organização Internacional para as Migrações (OIM), no mais grave caso deste ano nesta rota.

Laura Lungarotti, que lidera a missão da OIM na Mauritânia, referiu na rede social Twitter que foram encontrados mais corpos, lembrando que o anterior balanço apontava para 58 mortos.

“O número de migrantes que morreram afogados perto da costa da Mauritânia subiu para 62, com 85 sobreviventes. A maioria dos resgatados são da Gâmbia (79), existindo também senegaleses (6)”, referiu.

Segundo a mesma fonte, a OIM está a trabalhar com as autoridades da Mauritânia e consulares para prestar assistência.

O naufrágio de quarta-feira é o mais mortal nesta rota este ano, de acordo com a OIM.

O grupo com 150 a 180 pessoas, incluindo mulheres e crianças, embarcou a 27 de novembro na Gâmbia, numa embarcação com poucas condições, de acordo com informações da OIM e das autoridades mauritanas.

“Eles ficaram sem combustível, queriam aproximar-se da Mauritânia e acabaram por embater numa rocha”, disse a porta-voz da OIM para a África Ocidental, Florence Kim.

O barco tinha como destino as Ilhas Canárias, arquipélago espanhol ao largo da costa de Marrocos, como uma potencial porta de entrada para a Europa.

Quase 25.000 pessoas morreram desde janeiro de 2014 a tentar chegar à Europa, segundo a OIM.

A grande maioria (19.154) morreu no Mediterrâneo, nas principais rotas de acesso ao continente europeu, mas mais de 480 pessoas também perderam a vida nas rotas da África Ocidental, incluindo cerca de 160 em 2019.

Por Lusa

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.