Quarta edição da URDI considerada um sucesso

2/12/2019 00:04 - Modificado em 2/12/2019 00:04
| Comentários fechados em Quarta edição da URDI considerada um sucesso

Caiu este domingo, 01 de Dezembro, o pano da quarta edição da Feira de Artesanato e Design de Cabo Verde (URDI), que decorreu durante quatro dias na Praça Amílcar Cabral (Praça Nova) e contou com a participação de cerca de 200 criadores nacionais e internacionais. Mais uma vez deram nota positiva ao evento, que de ano por ano está a crescer em termos de expositores.

O diretor do Centro Nacional de Artesanato e Design (CNAD), Irlando Ferreira, no ato de encerramento, aproveitou para agradecer a todos os artesãos e aqueles que deram corpo para que fosse possível a realização da URDI 2019, que arrancou na quarta-feira, 27 de Novembro.

“Foi uma equipa magnífica que esteve a trabalhar arduamente para que esta feira pudesse acontecer” salientou Irlando Ferreira, referindo ainda que sem o apoio feito de “forma vincada” pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas não existiria a URDI.

“Já estamos a preparar a URDI 2020, para que possamos estar aqui todos de boa energia e com esse convívio que é bastante saudável. A URDI faz avançar São Vicente e Cabo Verde no geral” concluiu o diretor do CNAD deixando um convite para a quinta edição a realizar-se em 2020. 

Por seu lado, o vereador da Cultura da Câmara Municipal de São Vicente, Rodrigo Martins, referiu que a URDI é um evento “muito importante” da nossa cultura e que vem ganhando por isso, um papel “significativo” na divulgação da cultura cabo-verdiana.

O vereador assegurou que a edilidade vai continuar a apoiar “fortemente” todas as atividades culturais nos vários domínios, considerando que a cultura é a “expressão máxima” da nossa identidade.

Uma edição bastante elogiada pelos participantes, criadores e público em geral. Da parte dos artesãos, estes garantem que esta edição foi um sucesso, devido as muitas visitas que tiveram ao longo dos quatros dias nos seus stands. Estes referem que sentem orgulhosos de apresentar os seus trabalhos, naquilo que se está a transformar numa das maiores plataformas artística e cultural de São Vicente e de Cabo Verde no geral.

De resto esta é a convicção do artesão Luís Lopes, que em nome de todos os artesãos presentes na feira, durante o encerramento, garantiu que a URDI é a manifestação de um “grande trabalho” que está sendo feito e que os artesãos sentem isso. 

“Somente uma equipa dedicada é capaz de fazer isto por nós [artesãos], portanto estamos muito satisfeitos. Estamos todos de parabéns e que continuem a seguir por este caminho, porque nós artesãos sentimos que é este o caminho a ser seguido. Todos juntos chegaremos a bom porto” salientou este artesão.

De referir que sobre o lema “Músicas-Poéticas” a URDI 2019 reuniu durante quatro dias em São Vicente a comunidade artística e o grande público, num diálogo em torno das poéticas visuais cabo-verdianas.

O evento organizado pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas através do CNAD, foi espaço de exposições, conversas, concurso de design, oficinas, salão de design, concertos e atelieres.

A URDI 2019 que homenageava ainda o mestre Baptista, falecido em Dezembro de 1997, serviu para galardoar 65 artesãos com o cartão de artesão, que atesta e certifica a profissão.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.