Cabo Verde integra Rede Lusófona contra VIH, hepatites virais e tuberculose

27/11/2019 01:07 - Modificado em 27/11/2019 01:07
| Comentários fechados em Cabo Verde integra Rede Lusófona contra VIH, hepatites virais e tuberculose

Cabo Verde é um dos países representados na “Rede Lusófona – Acelerar as respostas às epidemias do VIH, hepatites virais e tuberculose”. A plataforma será lançada no próximo dia 29 de novembro em Lisboa e resulta de uma iniciativa do Grupo de Ativistas em Tratamentos (GAT) e da Coalition Plus.

A Rede Lusófona assume-se como uma plataforma de advocacia constituída por organizações de base comunitária de países de língua oficial portuguesa, cujo trabalho esteja direcionado para a melhoria de respostas no terreno nas áreas da infeção pelo VIH, da SIDA, hepatites virais e tuberculose.

A Rede Lusófona tem por objetivo reunir pessoas que vivem com VIH e ativistas para que juntos possam trabalhar na elaboração de planos de ação conjuntos, bem como no desenvolvimento de respostas e estratégias eficazes que respeitem os direitos humanos no combate às epidemias.

Representadas na plataforma estão, além de Cabo Verde, organizações de base comunitária de Angola, Brasil, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Cabo Verde está representado pela VERDEFAM – Associação Cabo-verdiana para a Proteção da Família.

Refeitório dos Monges, na Assembleia da República portuguesa

A Rede Lusófona vai ser apresentada no dia 29 de novembro, no Refeitório dos Monges, na Assembleia da República portuguesa, em Lisboa. Trazendo para o debate convidados de diferentes áreas da saúde pública, é objetivo da sessão de apresentação promover o envolvimento entre os diferentes atores e a reflexão conjunta sobre a participação da sociedade civil na área da cooperação em saúde.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.