URDI 2019: Um espaço de partilha entre artesãos, designers e oficinas

27/11/2019 00:33 - Modificado em 27/11/2019 00:33

A 4ª edição da Feira Nacional de Artesanato e Design de Cabo Verde (URDI), que arranca esta quarta-feira, 27, e decorre até 01 de Dezembro, considerada pela organização como “uma das atividades mais marcantes do país” vai reunir na Praça Nova, em Mindelo, cerca de 200 criadores nacionais e estrangeiros.

A informação foi avançada ao NN pelo director do Centro Nacional de Artesanato e Design (CNAD), Irlando Ferreira, numa explanação do evento que este ano vai decorrer sob o lema “Música-Poéticas Visuais” e que reunirá em São Vicente a comunidade artística e o grande público, num diálogo em torno das poéticas visuais cabo-verdianas.

Conforme o mesmo, tudo já está “alinhavado” para mais uma edição de um evento que considera ser das “atividades mais marcantes do país”. “A população mindelense fica certamente feliz ao ver a praça movimentada a este nível durante uma feira desta magnitude” assegurou o diretor da CNAD.

Irlando Ferreira garante que a URDI, não acontece somente nos cinco dias do evento, mas sim ao longo do ano, devido a dinâmica criada pelo evento começa muito antes, com residências artísticas e o lançamento de editais, abrindo espaços de partilha entre artesãos, designers e oficinas.

Segundo o diretor do CNAD, a expectativa, todos anos, são de melhorar, mas afirma que não existe uma única edição em que a organização fez um balanço e que o resultado não foi positivo. “Isso deve-se, sem dúvidas, ao muito profissionalismo e qualidade que depositamos nela” aclarou.

Mas isto, de acordo com Irlando Ferreira, não retira ambição da organização em crescer cada vez mais não só na dimensão, mas também a nível de qualidade. Fruto disso é o aumento do número de artesãos em relação à edição de 2018, que passou dos 144 para cerca de 200 expositores.

“Aumentamos ligeiramente o número de stands, porque este ano registamos um número acrescido de inscrições e que ultrapassa a nossa capacidade. Foi feita uma seleção, mas tendo em conta que é uma oportunidade única no ano, nós tentamos acolher o máximo possível de expositores” alude Irlando Ferreira, garantindo no entanto que somente foram aceites inscrições dos melhores artesãos.

Nesta senda, para além dos expositores nacionais, participam nesta edição da feira artesãos provenientes de Angola, Bélgica, Brasil, Espanha, Guiné-Bissau e Portugal.

Exposições, conversas, concurso de design, oficinas, salão de design, concertos e ateliers compõem, a par da venda de produtos artesanais, na Praça Nova, o programa da iniciativa organizada pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas através do CNAD.

A URDI 2019 que homenageia o mestre Baptista, falecido em Dezembro de 1997, “pelo contributo e legado que deixou na arte de construção de instrumentos de cordas”.

A Feira do Artesanato e Design de Cabo Verde arranca na noite desta quarta-feira, 27, e será presidida pelo ministro da Cultura, Abraão Vicente.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.