Filme “Anjo – O sangue e a obra” de Osga Filmes vence melhor curta-metragem em ficção no Festival Internacional de Cinema da Praia

26/11/2019 00:20 - Modificado em 26/11/2019 00:20
| Comentários fechados em Filme “Anjo – O sangue e a obra” de Osga Filmes vence melhor curta-metragem em ficção no Festival Internacional de Cinema da Praia

A curta-metragem de ficção “Anjo – O sangue e a obra” dirigido por Hélder Doca, foi o vencedor, na sua categoria, da 6ª edição do Plateau-Festival Internacional de Cinema da Praia, que decorreu este fim-de-semana.

Segundo informações divulgadas no site da organização, na 6ª edição do Plateau-Festival Internacional de Cinema da Praia passaram 26 filmes em sessão competitiva, sendo que os vencedores desta edição são: “Anjo – O Sangue e a obra” do cabo-verdiano Hélder Doca como a melhor curta-metragem de ficção, “Fin” da cubana Lara Sousa venceu com melhor documentário de curta-metragem.

A curta-metragem de ficção “Anjo – O sangue e a obra”, a 5ª produção da Osga Filmes, tem a duração de 22 minutos e é, assumidamente, um drama. A estreia da curta-metragem teve lugar no Centro Cultural do Mindelo, em Fevereiro deste ano, girando esta em torno de um personagem algo misterioso e que por isso sofre o preconceito das pessoas, teve grande impacto no público mindelense.

A curta-metragem que foi rodada exclusivamente em Mindelo e tem como banda sonora a música de Vasco Martins. Versa temas como o desaparecimento de crianças, a paternidade – a partir da questão da separação dos pais – e também aborda os direitos autorais.

Do elenco fazem parte muitos nomes ligados ao teatro, não fosse esse o único espaço de formação de atores disponível em Cabo Verde. Edson Fortes Gomes, Edilson Fortes, Christian Neves, Sandra Monteiro, Irina Fonseca, José Bettencourt e Milanka Vera-Cruz são alguns dos atores que compõe o elenco.

Já na equipe técnica, Hélder Doca, que assume a direcção de fotografia, divide a assinatura do guião com Didier Tédesco e a câmara com Mya Almeida. Esta, por sua vez, reparte com Didier Tédesco os créditos quanto à direcção artística. Neu Lopes (edição, som e mixagem), Gil Silva (luz) e Ivan Lopes (assistente de realização) são os outros elementos desta equipe onde a estreita colaboração e o multitasking é essencial.

“The Sound of Masks”, de Sara Gouveia, África do Sul /Portugal, foi ainda considerado como melhor documentário de longa-metragem enquanto “O Fim do Mundo” de Brasil da Cunha (Suíça) venceu na categoria de melhor longa-metragem de ficção.

A 6ª edição de PLATEAU – Festival Internacional de Cinema da Praia, realizada pela Câmara Municipal da Praia, em parceria com o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, a Associação Cabo-Verdiana de Cinema e Audiovisual e a Txan Films, decorreu de 18 a 24 de Novembro.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.