Rui Águas “Empatar no fim é sempre mais difícil de aceitar”

19/11/2019 00:41 - Modificado em 19/11/2019 00:41
| Comentários fechados em Rui Águas “Empatar no fim é sempre mais difícil de aceitar”

O seleccionador nacional, Rui Águas, após o empate a dois golos com Moçambique, vincou que os jogadores fizeram tudo para alcançar a vitória, mas só que faltou inspiração e que a ligação entre sectores ficou “muito abaixo” daquilo que pretendia, pelo que empatar no final do jogo foi difícil de aceitar.

Em conferência de imprensa, Rui Águas, começou por revelar que as coisas não correram bem no final da partida, onde tentaram de tudo para que Cabo Verde conseguisse a vitória, mas que acabou por não correr bem, porque a equipa nunca conseguiu ter capacidade para manter a bola na sua posse, resultando daí em muitas perdas de bola.

“Quando se marca normalmente a confiança aumenta, mas foi ao contrário para nós, tanto no primeiro como no segundo golo. O primeiro golo foi cedo e perdemos completamente o controlo do jogo. E foi igual como segundo golo. Para nós empatar no fim é sempre mais difícil de aceitar, de qualquer modo Moçambique fez por empatar e acho que mereceram o empate” sintetizou o seleccionador nacional.

Para Rui Águas a equipa foi mais desequilibrada tacticamente do que é normal. Por isso nunca sentiu a equipa segura, para ter a bola e para recuperá-la. “Por isso temos que nos deter naquilo que aconteceu e tentar dentro do possível no pouco tempos que temos trabalhar estas fases menos positivas” elucidou.

Foto: FCF

“Os jogos em casa foram sempre a base das qualificações e para mim isto não é perder, mas sabe realmente a pouco. Não espero que alguém vá empatar aos Camarões. Temos esta pequena bagagem que trouxemos do jogo fora. Duvido que alguém vá aos Camarões fazer aquilo que fizemos” argumentou Rui Águas.

No entanto, o mesmo explicou que empatar frente a um competidor directo “não é nem de perto” aquilo que queria, mas que faltou a selecção inspiração, pelo que estiveram aquém das expectativas. “Os jogadores tentaram. Não houve inspiração e a ligação entre sectores ficou muito abaixo daquilo que pretendíamos. Não é isso que nós queremos, mas o esforço foi o máximo. As coisas correram mal e não posso criticar seja quem for pelo esforço que deu” concluiu o seleccionar.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.