São Vicente: Feira Internacional de Cabo Verde superou todas as expetativas

18/11/2019 00:55 - Modificado em 18/11/2019 00:55

A organização da 23ª Edição da Feira Internacional de Cabo Verde (FIC) afirma que durante os três dias de exposição, que decorreu de 13 a 16 de Novembro, o registo mostra que durante estes dias, sobretudo na sexta-feira e sábado, dias em que os pavilhões junto à praia da Laginha, São Vicente, tiveram maior afluência de visitantes, tanto a nível do público em geral mas sobretudo das visitas profissionais.

Para Gil Costa, PCA da FIC, esta edição, “conseguiu efectivamente corresponder às expectativas e nalguns casos até superar”, assegura este responsável que afirma que se, por um lado, isto satisfaz a organização,  “por outro nos traz inerentemente alguma responsabilidade de continuarmos a trabalhar para manter esta qualidade e o “glamour” que é inerente à feira”.

Sob o lema “Cabo Verde, uma economia de circulação no Atlântico Médio”, esta foi a ultima edição nos pavilhões junto à praia da Laginha, devido a construção do hotel Four Points by Sheraton. A Feira envolveu a participação de 88 expositores, distribuídos por 180 stands, sendo 69 por cento constituído por empresas de direito cabo-verdiano. Dos restantes, 29 por centro são de Portugal e dois por cento do Brasil.

Um número que segundo o PCA, só não foi possível ser maior, devido a falta de capacidade em termos de stands e expositores. “Não conseguimos passar para além deste marco devido a limitação e em termos de número de visitantes, público e profissionais, tivemos um crescimento exponencial”, destaca

Por outro lado, defende que apesar de os números serem bons, a qualidade tem que ser salvaguardada, defendendo que a participação nesta feira é “um investimento e não um custo”.

Isto pode ser provado, refere Gil Costa que assegura que todas as empresas “estão satisfeitas, as actividades de negócios correram normalmente e as actividades paralelas desenhadas em torno deste lema satisfaz e foram um sucesso”. Por isso enaltece aqueles que continuam a acreditar e apostar na FIC.

Uma edição especial, diz Gil Cosat, referindo a deslocação da feira, devido a construção de imóvel hoteleiro.  “Esta é uma edição especial que faz aflorar alguma nostalgia. afinal é uma vintena de anos pensando e construindo negócios neste espaço”.

No entanto, acredita que chegou altura de sair da zona de conforto e continuar a trabalhar para materializar um antigo e sempre presente sonho que é dotar este evento de infraestruturas próprias de um centro de congresso e eventos.

A FIC 2020 acontece entre 18 e 21 de Novembro na Cidade da Praia e já conta com seis empresas estrangeiras inscritas.

  1. Fernando Assis

    Pensei que Laginha ficava na cidade do Mindelo, mas agora já fiquei a saber que fica na Praia.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.