Vigésima primeira edição do Festival Sete Sóis Sete Luas

8/11/2019 02:05 - Modificado em 8/11/2019 02:05

Há vinte e um anos em Cabo Verde, mas com uma existência internacional que remonta a 1993, o Sete Sóis Sete Luas é um dos maiores festivais internacionais de música do mediterrâneo e do mundo lusófono

Pela segunda vez consecutiva em Santa Catarina, o Festival Sete Sóis Sete Luas sobe ao Palco da Praça Central de Assomada este sábado, 09, levando ao convívio do público a banda Aywa, composta por músicos de França e Marrocos, que promete trazer ritmos originais e rebeldes, que passam pelo jazz, reggae, rock and rol e worldmusic.

Ao palco subirão, ainda, artistas locais como as Batucadeiras Nha Ana da Veiga (de Ribeirão Manuel), Vá e Zé diTcharku e Benvindo & Nola.

O Festival Sete Sóis Sete Luas é promovido por uma Rede Cultural de 30 cidades de 10 países do Mediterrâneo e do mundo lusófono, nomeadamente, Brasil, Cabo Verde, Croácia, Eslovénia, Espanha, França, Tunísia, Itália, Marrocos e Portugal.

O festival que realiza a sua programação no âmbito da arte e da música popular contemporânea, com a participação de grandes figuras da cultura mediterrânica e lusófona, destaca como objetivos o diálogo intercultural, a mobilidade dos artistas e a criação de formas originais de produção artística.

Desde a sua fundação, os presidentes honorários foram os Prémio Nobel José Saramago e Dario Fo, e na atualidade o Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, e o Prémio Nobel da Paz 2015, Mohamed Fadhel Mahfoudh.

Santa Catarina junta-se, assim, aos municípios cabo-verdianos da Ribeira Grande (Santo Antão), Tarrafal, Brava, Maio e São Filipe, que integram a Rede Cultural Sete Sóis Sete Luas.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.