Autor da lei contra o adultério apanhado a prevaricar com mulher casada

4/11/2019 14:04 - Modificado em 4/11/2019 14:04

Religioso indonésio que ajudou a elaborar a restritiva lei anti-adultério na Indonésia foi apanhado a prevaricar com uma mulher casada, num carro junto a uma praia. Foram os dois chicoteados em público.

Foto: CHAIDEER MAHYUDDIN/AFP via Getty Images

Mukhlis bin Muhammad, de 46 anos, é um estudioso religioso do Islão na província de Banda Aceh, na Indonésia. Faz parte do Conselho de Ulemás de Aceh (MPU, na sigla original) e ajudou a redigir a lei contra o adultério, aplicada na forma mais rígida naquela região do maior país muçulmano do Mundo.

A 31 de outubro, foi chicoteado em público 28 vezes, por um homem totalmente tapado, como determina a lei, para que não possa ser identificado. O castigo por ter cometido adultério com uma mulher casada, que foi chicoteada 23 vezes.

“Esta é a lei de Deus. Qualquer um deve ser açoitado se for considerado culpado, mesmo que seja membro do MPU”, justificou o vice-presidente do distrito de Besar, Husaini Wahab, em declarações à BBC.

Foto: CHAIDEER MAHYUDDIN/AFP via Getty Images

Além das chibatadas, Mukhlis vai ser ainda castigado com a expulsão do MPU. A região de Aceh é a única, na Indonésia, que aplica a Sharia, a rígida lei islâmica que castiga também a produção e consumo de álcool, os jogos de azar e o sexo entre pessoas do mesmo sexo.

Mukhlis foi o primeiro líder religioso a ser açoitado desde que a Sharia entrou em vigor naquela região.

Por JN

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.