CV Interilhas eslarece demissão do Imediato do Sotavento

1/11/2019 00:33 - Modificado em 1/11/2019 00:34

A Cabo Verde Interilhas garante que o desembarque do Imediato do navio Sotavento, não está de nenhuma forma relacionado com os protestos dos tripulantes. “A não continuidade do Imediato em funções deve-se ao resultado da sua prestação observada durante o período experimental do seu contrato de trabalho”.

Em resposta às declarações de 30 de Outubro, por parte de um dos sindicatos representativo da classe, sobre os alegados incumprimentos por parte da empresa para com os seus tripulantes, a CV Interilhas diz que em virtude de ver reduzida a sua frota de embarcações de forma súbita, por motivos técnicos, foi necessário adoptar medidas de emergência de modo a responder positivamente às solicitações dos seus utentes/clientes, garantindo sobretudo os serviços mínimos de transporte de passageiros e mercadorias para as populações das ilhas com maiores necessidades.

A concessionária diz que nestas circunstâncias, todos os seus colaboradores, tripulantes e pessoal de terra, fizeram voluntariamente um esforço adicional. E que a situação foi pontual e ficou regularizada, com o regresso do navio Liberdadi à operação e com a chegada do navio San Gwann, para reforçar as ligações entre as ilhas.

Em relação às alegações de cansaço, a empresa garante que logo que isso aconteceu, transportou imediatamente e por via aérea a equipa de tripulantes do navio Sotavento. “Não com ameaças, conforme refere a notícia, mas para alívio da tripulação do navio, o que demonstra claramente a preocupação da CV Interilhas com os seus colaboradores”, destaca.

A CV Interilhas assegura que desde o início das suas operações, a 15 de Agosto do corrente ano, tem sido cumprido e respeitado os direitos laborais de todos os seus colaboradores e valorizados os ativos humanos, traduzidos no aumento salarial na ordem dos 30% face ao anteriormente praticado. “Os salários dos tripulantes incluem o pagamento de um subsídio de isenção de horário de 35% da retribuição base mensal, permitindo suportar situações extraordinárias como a que tivemos que enfrentar”.

A empresa de transportes marítimos assegura que a valorização da empresa aos tripulantes, não se esgota apenas nas melhorias salariais. “Foca-se também na valorização profissional dos seus recursos humanos através de formação”.

Destaca com isso, que em apenas 2 meses levou à UNICV Mindelo 40 tripulantes, para os dotar de qualificações reconhecidas a nível internacional.

Relativamente à tripulação do navio Interilhas, cuja lotação mínima é de 12 tripulantes, conta, já há algum tempo, com um total de 20 que se revezam alternadamente para garantir as 3 viagens diárias nas ligações entre as ilhas de São Vicente e Santo Antão.

  1. Brito

    Não acredito nessa versão,para despedir o Imediato do N/M Sotavento. Já trabalhei com ele como Imediato, e conheço o desempenho dele. Só pode ser represália. Alguém tinha que pagar as favas.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.