Salamansa: Suspeito de violar crianças conhece sentença no dia 4 de Novembro

29/10/2019 00:33 - Modificado em 29/10/2019 00:33

Depois de terem sido ouvidas as testemunhadas, no primeiro e segundo dia de julgamento que se efetuou à porta fechada, como manda a lei, o Primeiro Juízo Crime da Comarca de São Vicente agendou para o dia 04 a leitura da sentença do indivíduo de Salamansa acusado de abuso sexual de menores.

Um familiar contactado por este online defende uma pena pesada para o suspeito de 53 anos que vem acusado da prática cinco crimes. Quatro crimes de agressão sexual de menor com penetração e um sem penetração. O indivíduo é membro da comunidade católica da vila e alguns actos terão sido cometidos nas dependências da capela aí existente.

O julgamento vai continuar no dia 4 de Novembro com a leitura do acórdão de sentença. Entretanto, o alegado pedófilo aguarda decisão do juiz em prisão preventiva.

“Txol” como é conhecido, está desde de Abril em prisão preventiva, apos denúncia de supostamente ter violado, cinco crianças, com idades compreendidas entre os 9 e os 12 anos.

Para os familiares, apesar de a defesa alegar que os exames médicos não mostraram sinais de penetração, estão cientes de que aconteceu. Estes asseguram que a actuação do arguido foi de modo voluntário, livre e consciente, e no pleno uso das suas faculdades mentais usou da sua posição dominante para cometer os crimes. E que este tinha, apenas em vista satisfazer o seu prazer sexual.

O alerta para os alegados abusos foi dado por um padre que ouviu o desabafo de uma das vítimas de 12 anos, que já não aguentava mais “sofrer em silêncio” e foi falar com o padre, contando-lhe o que vinha sucedendo. Este fez a denúncia à Policia Judiciária que se deslocou à casa do suposto agressor sexual, tendo as autoridades detido o suspeito para mais averiguações.

Os abusos aconteciam, segundo uma fonte na altura, aos fins-de-semana, quando se deslocavam à capela na localidade de Salamansa e também na casa do indivíduo. No final dos abusos eram intimidadas e ameaçadas de morte, segundo conta um familiar. “Dava bofetadas na cara delas”.

Em prisão preventiva desde de Abril, o homem terá violado cinco crianças, com idades compreendidas entre os 9 e os 12 anos. De acordo com um comunicado da Polícia Judiciária (PJ), na altura da detenção, os crimes foram cometidos na casa do suspeito, local que as vítimas frequentavam, para brincarem com a sua neta

O homem, alegadamente, aproveitava a ausência da mulher, colocava a sobrinha mais nova a ver televisão e levava a vítima para o quarto onde consumava os abusos, aproveitando-se da vulnerabilidade que a criança vivia na altura.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.