S. Vicente: Clubes da primeira divisão apostaram na manutenção dos treinadores

24/10/2019 00:00 - Modificado em 24/10/2019 00:00

A época futebolística 2019/20 da primeira divisão em São Vicente, arrancou no fim-de-semana passado, com a realização da primeira jornada do Torneio de Abertura. Um dos destaques vai para a presença de novos treinadores no banco de suplentes das equipas da Académica do Mindelo e do Castilho, enquanto as outras seis formações do G8 mantiveram os seus treinadores.

Ora, nesta época desportiva acabada de se iniciar, a maioria dos clubes acabou por optar pela permanência dos treinadores, onde figuram os repetentes  Rui Alberto Leite no Mindelense; Bassana do Farense e Bubista do Batuque FC. Neste lote figuram ainda os nomes de Yoya do Derby, Baessa do Salamansa e para completar este lote surge o nome de Elizandro Mendes que proporcionou aos Falcões do Norte a subida de divisão, isto após dois anos mergulhado na segunda divisão.

Começando pela Rua de Praia, mora o treinador Rui Alberto Leite, que caminha para mais uma época futebolística ao leme dos “Leões”, onde vai colecionando títulos regionais e nacionais, o que denota a ambição em revalidar todos os títulos conquistados na época passada. Rui Leite conquistou na época transata o Torneio de Abertura, Campeonato Regional, Taça de São Vicente e ainda o Campeonato Nacional. Nesta época desportiva já venceu a Supertaça de São Vicente.

Já o Farense de Fonte Filipe, sensação da última época desportiva da ilha, ao conseguir o inédito segundo lugar do campeonato regional, não abre mãos do obreiro do feito, neste caso o treinador Bassana, que procura novos voos para esta época desportiva.

Por sua vez, o Batuque FC, que procura reencontrar o caminho do título, onde já vai com um jejum de sete anos, sendo que a última vez que conquistou o regional foi na época 2011/12, com o intuito disso, mantém ao leme o treinador Bubista. Um treinador conhecedor do regional de São Vicente e já com larga experiência que procura levar os axadrezados de Alto Miramar aos títulos.

Saltando para o histórico Derby que ficou no 5º lugar do regional, numa época com muitos sobressaltos a direção manteve no comando técnico o treinador Yoya, que também procura fazer melhor do que na época passada e quiçá colocar a equipa em lugares de acesso ao Campeonato Nacional, onde já há algumas épocas não marca presença.

O Salamansa também não muda de caras, pelo que mantém como treinador o experiente treinador Baessa, que conduziu a equipa na época passada ao 6º lugar que garantiu nova presença da equipa dessa zona piscatória no convívio com os grandes.

Por fim, nesta lista de repetentes ainda consta o nome de Elizandro Mendes “Lizy” do Falcões do Norte, que após uma fabulosa época 2018/19 na “segundona”, conseguiu colocar a equipa de novo na primeira divisão. Lizy é nesta época desportiva o treinador mais novo a comandar uma equipa da primeira divisão.

No tocante a mudanças de caras nos bancos, a Académica do Mindelo, terceira classificada do último regional, protagonizou uma verdadeira revolução no seio da equipa, a começar pelo treinador. O treinador português, Carlos Machado, substituiu Pepa Ramos na liderança, e ambiciona recolocar a equipa na senda das grandes conquistas. Com um plantel totalmente reformulado e sem muita experiência, Carlos Machado, pretende construir um conjunto competitivo.

O penúltimo classificado da época passada, o Castilho que teve uma época bastante sobressaltada, tendo escapado à descida na liguilha, também mexe no comando da equipa, com a saída de Gil de Jesus e a entrada de Kiki Medina. Certamente o objetivo passa por garantir a manutenção o quanto antes para esta formação.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.