S. Vicente: Jovem recruta morre no hospital depois de perda de consciência durante exercício militar

5/10/2019 23:22 - Modificado em 5/10/2019 23:22

Na sequência da morte do jovem recruta, Igor Patrick Martins, na noite de sexta-feira, 04, no Hospital Baptista de Sousa, a Tenente Médica Alaide Lima, esclarece o caso e afirma que neste momento estão há espera dos resultados da autópsia para apurar as causas que levaram ao óbito.

De acordo com a Tenente, o jovem recruta Igor Martins, natural da Várzea, Santiago, teve uma perda de consciência, no âmbito da realização de um exercício físico, que consistia numa corrida de reconhecimento de 09 quilómetros. A mesma fonte avança que os recrutas estavam a correr a um ritmo lento e que não exigia muito esforço físico.

Alaide Lima afirma que a perda de consciência ocorreu já final do percurso, em frente à porta de armas do Centro de Instrução do Morro Branco, sendo prontamente levado para a enfermaria, onde recebeu todos os cuidados necessários.

Mas só que devido a apresentação de um quadro fora do normal de cansaço comum, o mesmo teve que ser transportado ao Hospital Baptista de Sousa, onde, segundo a mesma, recebeu todos os cuidados, mas só que apresentou alterações que eram discordantes, onde não se pôde fazer um diagnóstico conclusivo.

“Contudo, foi evoluindo e estabilizado pelo sinal do seu quadro. Só que, por volta das 19 horas teve um quadro de Hipotensão Brusco (diminuição de tensão), tendo sido estabilizado novamente. A partir das 20 horas iniciou um quadro com muitas paragens cardio-respiratórias sendo reanimado várias vezes, segundo aquilo que o médico assistente nos informou. Por volta das 21 horas teve uma paragem irreversível, que levou à morte” esclarece a Tenente Alaide.

Segundo a mesma fonte, até ao momento não se sabe a causa que levou à morte do jovem recruta que integrou a última incorporação militar, em 07 de Setembro deste ano, o que poderá remeter a algum problema de saúde antigo, do qual não havia conhecimento.

“Foi submetido hoje a autópsia, mas será feita uma outra de forma mais minuciosa, pois temos que encontrar ao fundo todas as situações que podem ter levado à morte deste jovem” elucida Alaide Lima.

“Era um jovem robusto e que segundo informações praticava exercícios físicos regularmente” concluiu.

Por sua vez, Rui Fortes, Director de Centro de Instrução Militar, lamentou a morte do jovem recruta, endereçando condolências à família e diz esperar o resultado da autópsia para se saber a causa da morte.

  1. Dje Guebara

    Oxalà que todos os comandantes e o ministro de defença tambèm morre de acidente ou asesinados porque Cabo Verde não necesita ter serviços militares. Cabo Verde não tem fronteiras com nada, cabo verde não tem petroleo, cabo verde não tem ouro, não tem ningun recursos naturales então porque serviço militar. Aqui en centro america o pais Costa Rica não tem exercito e è um paìs pacìfico sim problemas, porque o militarismo o que traem è problema e gasto de dinheiro inecessàrio. Pa caralho o serviço militar obrigatoriamente e que nada apareçem nas inspeciões, porque eu natural de son cente nos tempos colonial não aparecì nas inspeção e meus amigos que aparecerem morreram em Angola.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.