Zau homenageada com atribuição do seu nome a um largo na Ribeia Bote

29/09/2019 23:30 - Modificado em 29/09/2019 23:30
Foto: Inforpress

O ministro da Cultura, Abraão Vicente, defendeu, no Mindelo, que a ex-presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Isaura Gomes, também conhecida por Zau deve ser vista como um “farol” para a democracia de Cabo Verde.

Abraão Vicente fazia esta recomendação no acto de inauguração na tarde  de ontem, do Largo Isaura Gomes, na zona de Ribeira Bote, uma iniciativa da Associação Morna Jazz e que se enquadra nas actividades da sétima edição do Morna Jazz festival.

Segundo este governante, Zau, como a tratou durante o seu discurso, representa “tudo que é activismo social, tudo que é engajamento e trabalho sem esperar nada em troca e tudo que é percurso para a paridade”, ressaltou o ministro, que congratulou-se por a “homenagem simbólica” partir de uma iniciativa civil.

“Zau deve ser vista como um farol para a nossa democracia pela luta que fez e um farol sem dúvida por aquilo que São Vicente significa na história de Cabo Verde”, reiterou Abraão Vicente, para quem a ex-presidente da Câmara Municipal de São Vicente, assim como a ilha é uma “grande figura cosmopolita”.

O ministro da Cultura disse sentir-se “feliz” por ver a Zau “tão bem, com energia e com capacidade para continuar”.

“A minha sensação é que São Vicente pode contar ainda muito com Zau”, reiterou, lembrando o percurso da homenageada como empresária, presidente de câmara e como activista social.

O actual edil da câmara municipal, Augusto Neves, declarou, por seu lado, ser o acto desta inauguração um “momento especial” e merecida para Isaura Gomes, que colocou a sua equipa na “luta por São Vicente”. Isto porque Augusto Neves substituiu Isaura Gomes, que se encontrava doente em 2008.

Por isto tudo, segundo a mesma fonte, é que a câmara abraçou de primeira o projecto para a requalificação do Largo Isaura Gomes e que se estende para outros pontos de Ribeira Bote, com data de conclusão para daqui a 12 meses.

“Vamos fazer à tua altura, à altura do que tens feito para São Vicente e Cabo Verde, pelo que tens feito como mulher empresária, mulher política e deputada”, disse este responsável, para quem “Zau é um exemplo para todos”.

A Requalificação deve incluir uma praceta, passeio e ainda colocação de asfalto, obras que o presidente da Associação Morna Jazz, Manú Cabral, espera poder mostrar na próxima edição do festival, um evento que, assegurou, contou com o apoio camarário desde o primeiro ano.

Já Isaura Gomes disse ser com “orgulho e satisfação” que recebe a homenagem, uma vez que é “sempre bom ter uma referência na vida”, ainda mais na zona onde já morou.

“Isto mostra que não passei despercebida”, asseverou, desejando ao festival “longa vida”.

Nesta tarde também se fez o descerramento da placa da creche social EduKart, a ser gerida pela própria associação, com capacidade para receber 30 crianças dos 12 aos 36 meses.

O festival que decorre desde 24 de Agosto com várias actividades termina nesta noite com o “Catchupa Fest” com actuações de Dj´s e artistas como Val Xalino, Beto Alves, Djoy Delgado, Eddy Forte Moda Grogue e vários outros.

Inforpress

  1. Manuel Soares Silva

    ESPETACOLO ESSA GRANDE SENHORA MERECIA TUDO ESSE RECONHECIMENTO E CARINHO.ESSA SENHORA QUE DEU A SUA CONTRIBUICAO NA LUTA PELA INDEPENDENCIA, NAO SEI SE TEM MAS DEVERIA TER UN SALARIO DE COMBATENTE COMO OS OUTROS. MUITA BOA INICIATIVA DE TIRAR O CHAPEU DE MORNA JAZZ ALIAGE MORNA JAZZ TEM SEMPRE ESCOLHIDO PESSOAS CERTAS PARA OMENAGIAR. ESSA ASSOCIACAO MORNA JAZZ LIDERADO PELO SR MANU RASTA TEM FEITO UM TRABALHO EXCELENTE PARA RIBEIRA BOTE SAO VICENTE E CABO VERDE EM GERAL. MUITO OBRIGADO E QUE CONTINUEM SEMPRE.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.