Produtos comercializados em Cabo Verde para as crianças com elevado teor de sal, gordura e açúcar constituem fatores de risco e afectam mais de 40% desta população

27/09/2019 16:00 - Modificado em 27/09/2019 16:00
| Comentários fechados em Produtos comercializados em Cabo Verde para as crianças com elevado teor de sal, gordura e açúcar constituem fatores de risco e afectam mais de 40% desta população

O teor do sal no pão e produtos de padaria e restaurantes é um dos fatores preocupantes, para males como anemia e obesidades que afectam mais de 40% da população infantil em Cabo Verde.

Os dados foram socializados no encerramento do primeiro fórum de discussão interdisciplinares e científicas sobre alimentação e nutrição que vinha decorrendo desde quarta-feira na Universidade de Cabo Verde. De acordo com a Administradora Nacional para a Promoção de Saúde, Edith Pereira, 50% dos produtos comercializados em Cabo Verde, principalmente para as crianças, têm alto teor de sal, gordura e açúcar, o que constituí fatores de risco, para males como anemia e obesidades que afectam mais de 40% da população.

“Estamos a propor a revisão da lei sobre a rotulagem dos alimentos, porque com uma rotulagem mais clara as pessoas vão estar mais cientes do conteúdo de açúcar, gordura e sal e poderá fazer opções mais saudáveis. Mais de 50% dos produtos não deveriam estar a ser publicitados, porque tem alto teor de sal, gordura e açúcar, principalmente em sódio, conservas e alimentos de açúcar” referiu a mesma, garantindo que as deficiências na alimentação juntam-se à fraca prática de atividade física.

Por sua vez, Maria de Lurdes Lima, presidente do Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP), alerta para os dados do inquérito demográfico e de saúde produtiva do INE, em relação ao sobrepeso e anemia na camada infantil.

“Os estudos dizem-nos que já existe um sobrepeso na população infantil. Mas também nesta mesma operação temos a prevalência da anemia que do ponto de vista é considerado um sério problema de saúde pública, porque os dados dizem-nos que mais de 40% da população infantil ainda apresenta esse problema. Por isso, neste momento, estamos a planificar com outros parceiros um estudo do teor do sal nos alimentos em Cabo Verde” destacou, salientando que mais de um terço da população em Cabo Verde sofre de hipertensão.

De referir que o INSP, é outra entidade que está a trabalhar estas questões participando em estudos que podem fornecer aos decisores políticos elementos para a tomada de medidas concretas para o teor do sal no pão e outros produtos de padaria e restaurantes, que deverá ser realizada em Mindelo e Praia. Inquérito que além de Cabo Verde envolve entidades dos Açores, Canárias e Madeira, à volta da alimentação saudável e população.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.