Novo projeto de drenagem das águas pluviais na praia da Laginha quer expandir o pontão e fazer com que a água das chuvas saia na ponta

24/09/2019 13:06 - Modificado em 24/09/2019 13:06
| Comentários fechados em Novo projeto de drenagem das águas pluviais na praia da Laginha quer expandir o pontão e fazer com que a água das chuvas saia na ponta

Esta nova solução visa, segundo o Secretário de Estado para a Economia Marítima, Paulo Veiga, a salvaguarda da Enseada de Corais da Praia da Laginha, bem como a zona Balnear.

O projeto apresentado pelo engenheiro James Ramos consiste no desvio do ponto de saída das águas que hoje em dia, desaguam na enseada de corais, numa medida de protecção que é o que se quer, o grupo de activistas, após várias manifestações.

Conforme explicou James Ramos, assumiu-se o compromisso de desviar a saída, porém diz que é preciso efectuar o equilíbrio entre a parte balnear que tem duas componentes que é a parte do areal e a parte da saúde pública para que água das enxurradas não volte a sair directamente na praia.

Por isso, diz que a solução, ora apresentada nesta segunda-feira é um “meio-termo entre a parte ambiental e a parte pública”. Isso porque, esta nova solução aponta o prolongamento da rede de drenagem da bacia norte de Chã de Alecrim-Madeiralzinho e passará a sair na ponta do extremo do esporão.

“Através dos estudos e dados disponíveis, há garantia que a saída nesta ponta do esporão seja benéfica quer para a enseada de corais, devido a sua nova direcção e também a proteção da praia para os banhistas, podendo usar a praia até 24 horas após uma chuva”, frisou Ramos, que defende e explica, que para isso acontecer, será construída uma galeria de betão armado coberta, que intercepta a linha de drenagem e passa a ter um escoamento livre e com o ponto de saída a dar-se na ponta.

O que irá eliminar os quatro “canhões de lama”, o que para Guilherme Mascarenhas, não é uma solução a curto prazo, precisando esta solução ainda ser trabalhada. “Nem sabemos quando é que isso vai acontecer”, critica este ativista defensor da enseada de corais que justifica a sua posição, alegando que, até se encontrar uma solução definitiva, ficaria, com a abertura da antiga saída de água, para que esta pudesse escoar para o mar, e desta forma não danificaria a enseada. 

Para o Secretário de Estado para Economia Marítima Paulo Veiga Paulo, esta não é uma solução que satisfaça a todos. No entanto afirma que está é o que têm hoje, defendendo por outro lado que há melhorias que estão a ser feitas, para diminuir as enxurradas. “Esta proposta não é ideal, mas é a melhor apresentada”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.