Ordem dos Farmacêuticos preocupada com a venda de medicamentos nas ruas do país

23/09/2019 23:09 - Modificado em 23/09/2019 23:09

A representante da Ordem dos Farmacêuticos de Cabo Verde, Elsa Lima, assegurou nesta segunda-feira, que estão a trabalhar para consciencializar os cabo-verdianos para não comprarem medicamentos vendidos nas ruas e que está “seriamente empenhada” na sensibilização e divulgação de informações úteis sobre o uso correto de medicamentos.

Elsa Lima fez estas declarações à Rádio Pública, na sequência das comemorações do Dia Internacional dos Farmacêuticos, que se assinala na quarta-feira, 25, onde vincou que os farmacêuticos têm um papel de educadores. A mesma alertou que o uso do remédio adquirido fora das farmácias não é seguro.

“Muitas pessoas compram medicamentos na rua, por unidade, porque fica mais barato” assegurou a mesma, dizendo que o barato pode ficar caro, pois estes correm o risco do medicamento ser falsificado, o que poderá, segundo a mesma, ter um efeito contrário ao desejado e dar uma maior força para o micro-organismo, para crescer e ganhar uma maior dimensão e ficar incontrolável.

“O melhor caminho passa por comprar os remédios nas farmácias, onde têm a garantia de serem de uma origem digna e fidedigna e, portanto, não será um medicamento falsificado ou adulterado. E na rua já correm estes riscos todos que muitas vezes vão prejudicar a saúde das pessoas” salientou a representante da Ordem dos Farmacêuticos, citada pela mesma fonte.

Neste sentido, a Ordem dos Farmacêuticos apela as pessoas a seguirem as medicações conforme a prescrição médica, e a não prosseguir o tratamento, com outros medicamentos adquiridos fora dos espaços próprios que são as farmácias.

A venda de remédios nas ruas é uma prática que a Ordem dos Farmacêuticos entende que necessita ser combatida, por isso exorta as autoridades competentes a tomar medidas adequadas para resolver o problema, a bem da saúde de todos.

  1. Jose Barbosa

    Preocupados tambem estao os caes de ruas com a falta de comida para sobreviverem e os abates indescriminados tal qual chacina. A ordem devia sim era estar a buscar solucoes para resolver e erradicar os problemas que essa practica traz para para a saude publica

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.