Moustapha Cisse Lo indignado com escalada de violências na África do Sul

17/09/2019 11:54 - Modificado em 17/09/2019 11:54

Iniciou esta segunda-feira, 16, em Monróvia, capital da Libéria, a Sessão Extraordinária da Quarta Legislatura do Parlamento da CEDEAO, que contou com a presença do presidente da república, George Manneh Weah que presidiu o ato de abertura solene do evento. O ponto alto de agenda dos deputados comunitários, tem que ver com apresentação do anteprojeto do Orçamento do Parlamento, para o ano 2020, estimado em mais de 20 milhões de euros.  

Durante o seu discurso de abertura, o presidente do Parlamento da CEDEAO, Moustapha Cissé Lo, lembrou aos presentes os acontecimentos de África do Sul que vitimou dezenas de pessoas e que os classificou de xenófobos e violentos, podendo, inclusive, comprometer a segurança e a integração regional.     

“Na África do Sul assistimos, há algumas semanas, à uma escalada de violência de origem xenófoba, que podem pôr em causa a segurança e a integração daquela região da África Austral. Esses tristes acontecimentos interpelam-nos, enquanto representantes das populações da nossa comunidade, para o perigo de recrudescimento do fenómeno da xenofobia naquele país africano”, afirmou Moustapha Cissé Lo que se mostrou, em nome dos parlamentares, “preocupado e indignado”, com aquele “ato bárbaro e violento” no país de Madiba.

“Gostaria, por isso, em nome do Parlamento da CEDEAO, expressar as nossas sentidas condolências às famílias enlutadas pelas perdas, dos seus entes queridos e condenar, veementemente, esses atos bárbaros e inoportunos, com consequências humanitárias, socioeconómicas e diplomáticas desastrosas, concluiu Cissé Lo, apelando às autoridades sul-africanas à uma análise profunda sobre esses recorrentes acontecimentos que têm minado a paz e a estabilidade social naquele país.

Já o Presidente da República da Libéria, Geroge Weah iniciou o seu discurso de abertura, por dar as boas vindas aos deputados do Parlamento da CEDEAO, desejando-lhes uma ótima estadia em Monróvia e, outrossim, agradecer o parlamento comunitário pela escolha do seu país, para realizar a segunda sessão extraordinária do parlamento, deste ano.

Durante a sua alocução, George Weah lembrou a sua passagem pelo Parlamento da CEDEAO, enquanto deputado e membro da Comissão de Emprego, Juventude, Cultura e Desporto que, juntamente, com os seus colegas trabalharam, arduamente, junto dos estados membros, para a implementação de politicas conducentes à juventude e à criação de empregos na região.

Um outro assunto que mereceu o sublinhado de Weah e, para o qual trabalhou, foi a sua participação no Comité Add-hoc para Reforço das Prerrogativas do Parlamento da CEDEAO. “É preciso reforçar os poderes do parlamento da CEDEAO, para que este desempenhe, cabalmente, as funções, que lhe são confiadas, enquanto representante do povo da África Ocidental”, recorda o chefe de Estado da Libéria, para quem não existe a comunidade de estados, sem antes, a existência de uma coesa e forte comunidade dos povos.

“Mas estou convencido dos esforços que os Estados membros da CEDEAO têm empreendidos para concretizar este desiderato. Tudo aquilo que possamos fazer a nível dos nossos países, nunca são suficientes para resolvermos os nossos problemas. É preciso conjugarmos esforços e espirito de uma verdadeira cooperação, para alcançarmos os vários desafios de desenvolvimento e bem-estar do nosso povo”, remata George Weah.

Os deputados comunitários regressarão ao complexo ministerial da Monróvia, esta terça-feira, 17, para retomar os trabalhos da sessão extraordinária, com apresentação e análise do anteprojeto do orçamento do parlamento da CEDEAO, para 2020.  O período da tarde é reservado aos parlamentares, para os trabalhos em comissões especializadas.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.