Organização condena planos de Israel para anexações na Cisjordânia

16/09/2019 01:41 - Modificado em 16/09/2019 01:41

A Organização para a Cooperação Islâmica (OCI) manifestou hoje o seu “repúdio total” pela promessa do primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu de anexar novas zonas na Cisjordânia, numa reunião de urgência em Jeddah, na Arábia Saudita.

A reunião [dos ministros dos Negócios Estrangeiros da OCI] manifesta o seu repúdio total e a sua condenação” da promessa de Netanyahu, refere-se num comunicado da organização.

“A paz no Médio Oriente só será alcançada com a retirada israelita dos territórios ocupados em 1967, incluindo Jerusalém Oriental”, acrescenta-se no documento.

A organização acusa Israel de, com este anúncio, procurar “dinamitar os esforços da comunidade internacional com vista a estabelecer uma paz duradoura e global com base no princípio de dois Estados”, que prevê um Estado palestiniano coexistente com o de Israel.

Os chefes da diplomacia da OCI manifestaram ainda a sua solidariedade com os palestinianos, apelando à comunidade internacional que os apoie também.

Organizada a pedido da Arábia Saudita, esta reunião coincidiu com o anúncio pelo Governo israelita da legalização de um colonato na Cisjordânia ocupada, a dois dias das eleições legislativas em Israel.

O colonato de Mevoot Yericho localiza-se perto de Jericó, a principal cidade árabe do vale do Jordão, situada a norte do Mar Morto.

O Governo aceitou “transformar o colonato selvagem de Mevoot Yericho, no vale do Jordão, num colonato oficial”, anunciou o gabinete de Netanyahu.

O primeiro-ministro israelita prometeu na semana passada anexar o conjunto dos colonatos judeus no vale do Jordão, língua de terra estratégica que representa cerca de 30% da Cisjordânia ocupada, se ganhar as eleições.

Este anúncio foi vivamente criticado pelos responsáveis palestinianos, que nesta anexação veem a morte do processo de paz, e por parte da classe política israelita favorável à anexação, mas que considera o ‘timing’ eleitoralista.

Por Lusa

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.