PM: “Conselho Consultivo da Juventude será a representação de uma nova atitude da camada jovem”

10/09/2019 00:15 - Modificado em 10/09/2019 00:15

O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, durante a cerimónia de apresentação do Conselho Consultivo da Juventude, nesta segunda-feira, em Mindelo, afirmou que este será o elo entre os jovens e o Governo e que permitirá ser uma plataforma de auscultação, e de influenciação de políticas públicas relacionadas com a juventude. De notar que o ato da apresentação ficou marcado pela fraca adesão dos jovens, que são a parte mais interessada nesta temática. 

De acordo com o PM, vão ser selecionados jovens de todas as ilhas e que estes vão ter um papel de conselheiros, e como tal terão a função de “aconselhar e influenciar para intermediar a relação com os jovens nas ilhas onde vivem e a nossa diáspora”.

“Queremos equidade e equilíbrio de géneros, onde haja rapazes e raparigas. É uma iniciativa que vai permitir o trabalho em rede e que durante o ano terão oportunidades de criar redes de comunicação de partilha de informações. Funciona a tempo inteiro e tem de ir ao encontro das expectativas dos jovens” vincou UCS.

Conforme o PM, o Governo optou por um modelo que evite que os jovens integrantes do Conselho sejam militantes partidários, ou seja, é direcionado aos jovens que não têm nenhuma ligação partidária. O PM explica que para tal já existe juventude partidária representada em outras organizações e, por isso, querem criar um outro instrumento, onde a preocupação central seja a juventude. “A representação será apenas dos jovens” elucidou. 

“Desejamos que este Conselho seja a representação de uma nova atitude, porque devem existir as críticas numa democracia, mas é preciso trabalhar os momentos de reflexão, de propostas, soluções e de compromissos com o país. A forma como nós influenciamos as decisões em prol do país, do nosso presente e futuro” referiu o executivo, afirmando que o Governo irá suprir todas as despesas relacionadas com as deslocações e estadias para os encontros do Conselho que acontecerá duas vezes por ano.

O executivo vinca que os jovens têm uma participação ativa e relevante na vida política, institucional, económica, comunitária e cultura de Cabo Verde. Por representar, também a grande maioria da população, é fundamental que esses jovens deem voz na ação governativa, aconselhando sobre opções, medidas e políticas que direta ou indiretamente afetam as suas vidas e seus futuros.

O jovem mindelense, Fábio Duarte, em representação dos jovens, vincou que esta é a oportunidade que estavam à espera, para terem voz junto dos decisores políticos.

Por sua vez o edil sanvicentino, Augusto Neves, salientou a importância deste projeto e o facto de ser apresentado no Mindelo mostra a força viva da juventude da ilha, apontando que esta trará muitas vantagens para os jovens mindelenses. Uma ferramenta que segundo o mesmo servirá para “reactivar o Conselho Municipal da Juventude”.

As questões de emprego, educação, empreendedorismo, os valores da família e da vida em sociedade, a habitação, tecnologias e todas as matérias relevantes ao país serão discutidos nesse Conselho.

O ato de apresentação pública e lançamento realizado no Centro Cultural do Mindelo, contou com a presença do Secretário de Estado Adjunto do Ministro do Estado, Carlos do Canto Monteiro.

De referir que decorre até a sexta-feira, 13, o processo de seleção e que é feito através de uma plataforma eletrónica e antes do final deste mês, vão ser conhecidos os 20 conselheiros que terão um mandato de dois anos.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.