Janira Hopffer Almada acusa o Governo de ter instalado o “caos” na linha marítima São Vicente/Santo Antão

4/09/2019 13:55 - Modificado em 4/09/2019 13:55

A presidente do maior partido da oposição, Janira Hopffer Almada, afirma que o Governo que é sustentado pelo MPD, com as suas medidas “avulsas e inconsistentes”, conseguiu, em 3 anos, excluir os armadores nacionais da ligação marítima São Vicente/ Santo Antão, o que instalou o “caos” num serviço que “funcionava bem”.

Através de um post na sua página oficial, a governante, revela que o Governo de Cabo Verde encontrou uma ligação marítima São Vicente – Santo Antão – São Vicente que funcionava com “eficiência, pontualidade e que respondia às necessidades dessas duas ilhas”.

 A mesma assegura que, a questão de transporte marítimo entre as duas ilhas nunca originou problemas e que os Armadores Nacionais sempre asseguraram essa ligação, que sempre foi economicamente sustentável e, por isso também, foi melhorando e que com isso nunca houve monopólio.

Janira H. Almada critica o executivo de ter tomado medidas “avulsas e inconsistentes”, conseguindo, com isso em três anos, excluir os Armadores Nacionais da ligação marítima “através de um Concurso Intransparente que promoveu e instalar o caos num serviço que funcionava bem”.

“Esta Maioria do MpD conseguiu transformar um bom serviço, reconhecido por todos, num verdadeiro caos, com reclamações de todos, a ponto de o Vice-Primeiro ministro ter de se deslocar à ilha de Santo Antão para ir explicar aos operadores o inexplicável: a capacidade de o seu Governo (que prometeu solução) de não melhorar aquilo que poderia ser melhorado e de acabar com aquilo que estava bem” acusa a líder do PAICV.

Na mesma linha, a líder do partido questiona a não tomada de posição dos presidentes das Câmaras Municipais (Porto Novo, Paul e Ribeira Grande-suportados pelo MPD), para exigirem o respeito pelos interesses da ilha e da sua população.

“O que foi vendido aos cabo-verdianos, pela atual Maioria, é que a solução para os Transportes Marítimos já estava conseguida e que a Empresa vencedora do intransparente concurso lançado traria 5 Barcos Novos para Cabo Verde. Hoje, essa Empresa – que, infelizmente, ainda não trouxe nem um único Barco novo – vai utilizar os Barcos dos Armadores Nacionais, para prestar esse serviço de transporte marítimo” alude Janira Hopffer Almada.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.