PAICV-São Vicente: Nilton Silva confirma candidatura, mas afasta concorrer às autárquicas e legislativas

3/09/2019 00:05 - Modificado em 3/09/2019 13:00

Nilton Silva, membro da Comissão Política Regional (CPR) do PAICV em São Vicente, confirma a candidatura a presidente da CPR mas afasta quaisquer possibilidades de vir a ser cabeça de lista para as autárquicas ou legislativas.

Nilton Silva, que também desempenha as funções de primeiro secretário do Sector Norte, fez estas declarações ao NN, apontando as motivações e ambições que o levam a candidatar-se a presidente da CPR do Partido Africano para Independência de Cabo Verde (PAICV) em São Vicente.

O mesmo começa por explicar que, não concorre para ser cabeça de lista nas próximas eleições, mas sim para projetar o partido para novas conquistas, sendo São Vicente o segundo círculo eleitoral do país. “Não é esta a minha missão e ambição. A minha ambição é vencer as eleições internas para poder galvanizar os militantes para uma nova etapa do PAICV em São Vicente” vinca.

Nilton Silva afirma estar preocupado com a situação atual do partido em São Vicente, por isso decidiu avançar com a sua candidatura, nas eleições de dezembro, para “melhorar o que não está bem”. No seu entender existe uma falta de sintonia no partido, entre o regional e o nacional, e que isso vem afetando e muito a ação do partido em São Vicente. Acrescenta que no terreno sente que os militantes “clamam” por uma mudança na estrutura política do partido na ilha. “Para o PAICV-São Vicente chegou a hora da mudança. É hora de mudarmos o rumo e as políticas da atual Comissão Política”.

Posto isto, assegura que as razões pela sua candidatura se prendem com o facto do PAICV em São Vicente precisar de uma melhor organização e mobilização dos militantes.

“Outras razões têm a ver com a comunicação interna e externa. Os nossos militantes têm que estar com informações em dias. É preciso melhorar a comunicação interna entre os órgãos do partido a nível regional e os militantes de base. Mas também os órgãos regionais do PAICV têm o dever de levar aos militantes as diretrizes saídas dos órgãos nacionais” refere Nilton Silva.

Para isso, entende que a comunicação interna tem de ir mais longe e atingir a comunicação externa, que é a população sanvicentina. “O PAICV não pode estar neste momento em São Vicente ausente das redes sociais e sem um site. As redes socias são importantes para fazer fluir a comunicação entre os militantes, o PAICV e a sociedade em geral.” elucida.

Alcançar uma grande vitória nas autárquicas de 2020, para galvanizar o partido para as eleições legislativas de 2021, é o que pretende Nilton Silva, vincando que Cabo Verde e São Vicente precisam de um PAICV forte. Organizado e mobilizado.

“Sob a nossa liderança na Comissão Política Regional, caso isso vier a acontecer, a oposição será uma oposição construtiva. Que crítica o que não está bem, mas uma oposição que valorizará o que está bem. Quando entendermos que algo não está bem, daremos as nossas opiniões e ideias que podem ou não ser acatadas pelas autoridades.

Temos de pensar em São Vicente todos em conjunto. Desde os partidos até às organizações da sociedade civil. Pensarmos como resolver os problemas da ilha em conjunto.” concluiu o candidato à liderança da Comissão Política Regional (CPR) do partido, em São Vicente.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.