Caso Recetação: Supremo Tribunal de Justiça manda soltar as duas mulheres de 60 e 50 anos

2/09/2019 20:58 - Modificado em 2/09/2019 20:58

O Supremo Tribunal de Justiça mandou soltar Libânia Oliveira (60 anos) e Hirondina Silva (50 anos) que faziam parte do grupo de seis pessoas detidas e acusadas do crime de recetação e cujas medidas de coação foram drasticamente alteradas de TIR, para prisão preventiva e que durante o julgamento foram condenadas a 2 anos de prisão.

Com esta sentença passam a ser três os arguidos soltos pelo STJ, proferido no auto do Habeas Corpus.

De referir que a sentença do juiz Antero Tavares, na altura criou uma revolta no seio de familiares e amigos dos condenados, não pela sentença, que todos esperavam uma multa e que acabou por ser-lhes aplicado dois anos de prisão efetiva, mas pela alteração da medida de coação, o que levou à detenção imediata ficando na prisão a aguardar os trâmites do processo.

Resta agora aguardar pela decisão sobre os restantes três arguidos que estão encarcerados na cadeia de Ribeirinha.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.