Mulher torna-se advogada para vingar morte do pai. E consegue

29/08/2019 21:51 - Modificado em 29/08/2019 21:52

Vinte anos depois do assassinato do pai, mulher encontrou finalmente paz.

Janicleia de Souza Soares tinha 14 anos quando o pai foi assassinado, em 1996, no Curaçá, Brasil. A tragédia haveria de ditar o seu futuro profissional, perseguindo a promessa que fizera de ir atrás do responsável pela morte do pai, conta o G1.

Em 2012, formou-se em Direito. Janicela tornou-se advogada e esta semana viu cumprida a sua missão, ao participar no julgamento que condenou o homem acusado pelo crime, 20 anos depois.

Depois da sentença, que condenou o criminoso a 16 anos e quatro meses de prisão, Janicleia revelou que havia prometido ao pai, no dia do funeral, que iria procurar o homicida e fazer justiça. Agora, confessou, o sentimento “é de paz, de justiça e de dever cumprido”. 

“A sensação não poderia ser melhor, tive uma das melhores noites de sono. Deitei-me em paz”, disse a advogada que foi assistente de acusação neste caso.

Jaime Barbosa Soares, pai de Janicleia, foi baleado na cara, acabando por perder a vida aos 44 anos. O homicida era funcionário da vítima e suspeitava de um envolvimento de Jaime com a filha dele, uma adolescente, o que teria motivado do crime. Depois do crime, o agora condenado fugiu, nunca mais tendo sido visto em Curaçá.

Por Notícias ao Minuto

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.