João Branco encabeça lista do Bloco de Esquerda pelo círculo eleitoral de Fora da Europa

28/08/2019 00:13 - Modificado em 28/08/2019 00:14
Foto: Dai Varela

João Branco, encenador, fundador do Grupo de Teatro Camões: Centro Cultural Português e do Festival Internacional de Teatro Mindelact em Mindelo, Cabo Verde, é candidato independente na lista do Bloco de Esquerda (Portugal) pelo círculo de Fora da Europa.

A informação é avançada pelo site do Bloco da Esquerda, que diz que João Branco faz parte da candidatura do Bloco de Esquerda às eleições Legislativas de 2019 pelo círculo eleitoral de Fora da Europa que conta ainda, em segundo lugar, com Maria Sameiro Mendes, de 52 anos, ativista social em São Tomé e Príncipe.

João Branco nasceu em Paris, em 1968, e vive, desde 1991, na cidade do Mindelo, Cabo Verde. Licenciado em Gestão do Património e Organizações Culturais, João Branco tirou o mestrado de Artes Cénicas, especialidade Encenação, e doutorou-se em Artes, Comunicação e Cultura.

No Mindelo, em 1993, lançou o I Curso de Iniciação Teatral a convite do Centro Cultural Português (CCP), que já conta com dezassete edições. No mesmo ano, fundou o Grupo de Teatro do CCP do Mindelo (GTCCPM), onde é encenador e diretor artístico.

Em 1994 foi convidado a assumir o cargo de Responsável por todas as Atividades Artísticas do Instituto Camões – Centro Cultural Português / Pólo do Mindelo. Em 2014, assumiu a direção do mesmo centro cultural.

De acordo com a mesma fonte, fundou, em 1995, o Festival Internacional de Teatro do Mindelo – Mindelact, do qual é diretor artístico até hoje. Entre 1996 e 2013, ficou responsável pela Direção da Associação Mindelact. Retomou o cargo de presidente da Associação em 2017. Cronista de vários jornais, é ainda autor de diversas obras sobre o teatro lusófono.

João Branco esteve na génese da ALAIM – Academia Livre de Artes Integradas do Mindelo, que abriu as suas portas em janeiro de 2015.

Recebeu vários prémios e foi condecorado pelos presidentes da República de Cabo Verde, em 2010, e de Portugal, em 2019, tornando-se Comendador de Mérito de Portugal.

Pertence, desde dezembro de 2014, à Academia Cabo-verdiana de Letras, sendo que foi condecorado pelo Presidente da República no dia 10 de junho.

Os suplentes são Gonçalo Pessa, de 27 anos, estudante de doutoramento em Nova Iorque e Avelina Ferreira, de 60 anos, professora no Canadá.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.