Mulher em morte cerebral há quase três meses dá à luz na República Checa

27/08/2019 23:21 - Modificado em 27/08/2019 23:21

Caso traz à memória o bebé milagre, Salvador, filho da canoísta portuguesa Catarina Sequeira.

Uma bebé nasceu num hospital da República Checa depois de a mãe, em morte cerebral, ter sido mantida em suporte de vida durante cerca de três meses para que a gravidez progredisse. A bebé nasceu esta segunda-feira através de uma cesariana às 34 semanas de gestação, no Hospital da Universidade de Brno, na República Checa.

O comunicado do hospital não adiantou detalhes sobre o estado de saúde da criança que estará agora com o pai, escreve o Daily Mail, citando a televisão estatal da República Checa.

A mãe da bebé, de 27 anos, estava em morte cerebral desde o início de junho depois de ter sofrido uma hemorragia cerebral nas primeiras semanas de gravidez.

Na altura, os médicos disseram que iriam manter a mulher ligada às máquinas até que o bebé estivesse desenvolvido o suficiente para nascer.

E assim foi. Tal como sucedeu com Catarina Sequeira, a portuguesa de 26 anos. A atleta, que entrou em morte cerebral após um ataque de asma, foi mantida em suporte orgânico de vida durante 56 dias. Salvador nasceu às 31 semanas e seis dias de gestação.

Salvador, recorde-se, foi o segundo bebé a nascer em Portugal com uma mãe em morte cerebral. O primeiro, Lourenço, nasceu em 2016 no Hospital de S. José, em Lisboa, depois de a respetiva comissão de ética ter concordado manter a mãe ligada às máquinas até às 32 semanas de gravidez.

Naquele caso, o feto sobreviveu 15 semanas na barriga da mãe que estava em morte cerebral depois de ter sofrido uma hemorragia intracerebral.

Por Notícias ao Minuto

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.