Durante 8 anos, submeteu filho saudável a tratamentos e idas ao hospital

19/08/2019 16:28 - Modificado em 19/08/2019 16:28

Criança foi sujeita a este tipo de abusos desde os 11 meses de idade aos 8 anos.

Uma mulher do Texas, nos EUA, é acusada de ter sujeitado o seu filho a tratamentos médicos desnecessários, incluindo cerca de 320 visitas ao hospital. Kaylene Bowen Wright foi acusada, na quinta-feira, de comportamento imprudente que causou danos a um menor.

A mulher, de 35 anos, enfrenta agora uma pena de prisão que pode ir até 20 anos, sentença que será conhecida em outubro, segundo avança a Fox News.

A criança, agora com 10 anos, foi sujeita a operações, tratamentos médicos e visitas hospitalares, desde os 11 meses até aos oito anos.

A mulher acabou por ser denunciada, em 2015, por uma equipa de profissionais médicos que detetaram indícios de abuso médico. Em 2017, a mulher foi detida e o menino foi entregue aos cuidados do pai.

Ryan Crawford terá lutado durante vários anos pela custódia do filho, tentando provar à família que este era uma criança saudável. “Abusos médicos são desvalorizados todos os dias. Agora é tempo de seguir em frente e garantir que nenhuma criança sofre os abusos que o meu filho sofreu”, afirmou, após a confissão da ex-mulher em tribunal.

A criança desenvolveu, por duas vezes, infeções sanguíneas que a colocaram em risco de vida; ferimentos graves por causa dos tratamentos com radiação; e foi impedida de desenvolver atividades normais porque a mãe o fazia crer que era doente.

Em Notícias ao Minuto

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.