Autoridades russas evacuam vila perto da base onde ocorreu explosão

13/08/2019 16:07 - Modificado em 13/08/2019 16:07

As informações em torno da explosão na base russa têm sido escassas e marcadas por contradições. Apesar de o governo ter confirmado que um comboio vai retirar as pessoas da vila, o governador da região rejeita falar em evacuação.

As autoridades russas vão evacuar a vila de Nyonoksa, que fica perto da base russa onde aconteceu uma explosão na semana passada. O The Guardian adianta que o governo russo quer retirar os residentes de Nyonoksa entre as 5h e as 7 horas da manhã desta quarta-feira (3h e 5 horas de Portugal Continental) por causa de trabalho perto da base.

No entanto, o governo regional desmentiu a versão da evacuação. “Isto é absurdo, não há nenhuma evacuação”, sublinhou Igor Orlov, o governador de Arkhangelsk, em declarações à agência Interfax.

A explosão, que provocou a morte a cinco pessoas, está envolta num manto de secretismo e as poucas informações que vêm a público costumam ser contraditórias. Muito se tem especulado sobre o teste a um míssil nuclear quando aconteceu a explosão.

A explosão gerou um aumento dos níveis de radiação gama na cidade de Severodvinsk, com a agência ambiental russa a revelar dados que mostram que os níveis de radiação foram 16 vezes superiores ao normal.

Nos Estados Unidos até Donald Trump comentou a explosão, referindo-se ao incidente como a “explosão ‘Skyfall’” numa alusão à denominação em inglês do míssil de cruzeiro nuclear Burevestnik, que foi apresentado no ano passado por Vladimir Putin como um míssil “invencível”.

Mas ainda esta quarta-feira, Dmitry Peskov, porta-voz do Kremlin, recusou confirmar essa especulação. “Acidentes, infelizmente, acontecem”, referiu, para depois insistir numa ideia veiculada anteriormente pelo presidente russo, que a Rússia está “consideravelmente à frente de outros países” nos esforços para desenvolver mísseis.

Outro pormenor que está a contribuir para a especulação em torno da explosão prende-se com a decisão das autoridades russas de encerrarem uma parte da baía do mar Branco perto da base utilizada para testes militares. A isso junta-se a informação de que o navio Serebryanak, uma embarcação que se acredita que serve para recolher e extrair materiais radioativos, foi avistado na zona encerrada pelas autoridades russas.

Por Notícias ao Minuto


Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.