Baía das Gatas: Cruz Vermelha sem casos graves a relatar

12/08/2019 16:11 - Modificado em 12/08/2019 16:11

Elmer Fortes, Membro da Direção local da Cruz Vermelha, em declarações à comunicação social, realçou que houve uma grande melhoria no que toca a segurança e aos comportamentos de riscos, que se situaram a um nível bastante inferior, comparativamente a anos anteriores.

A Cruz Vermelha local, como é seu hábito, instalou as suas tendas de primeiros socorros no recinto da Baía das Gatas e conforme dados avançados por esse membro da CV “houve apenas dois casos de encaminhamento para o banco de urgência do HBS. Quanto ao resto contam-se três agressões com necessidade de suturas na tenda instalada no local. Além disso, alguns casos de tensão alta, diarreia e dores de cabeça, nada que não pudesse ser resolvido na tenda da Cruz Vermelha”.

No que tange às agressões registradas, Elmer Fortes salienta que estas ocorreram num contexto de “consumo abusivo do álcool” e resultantes de confrontos “corpo a corpo”.

A faixa etária das pessoas envolvidas nas ocorrências ronda os 18/35 anos, mais indivíduos do sexo masculino que do sexo feminino.

Sendo hoje o Dia Internacional da Juventude, o Membro da Direção local da Cruz Vermelha de São Vicente, em nome dessa instituição, apela a “todos os jovens a se juntarem ao voluntariado de forma a se tornarem cidadãos mais activos e proactivos nas suas comunidades, de forma a ter uma convivência sim, mas com responsabilidade acima de tudo”.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.