Deejay Telio “arrasa” no segundo dia do Festival da Baía das Gatas

11/08/2019 11:56 - Modificado em 11/08/2019 11:56

Uma mistura de sotaques e ritmos encerrou o segundo dia do festival.

Davido

O segundo dia do Festival começou uma hora após o previso, com o espectáculo do trio, Vasco Martins, Mamadou Sulabanku e Vamar Martins. Como um dos fundadores deste Festival, Vasco Martins apresentou-se em mais de uma dezena de vezes na abertura do Festival da Baía das Gatas. Este ano abriu o segundo dia do festival com uma apresentação diferente.

Este sábado, quem levantou o “pé” do chão ao público, naquela que era uma das  atuações mais esperadas, foi Deejay Telio. O cantor angolano cantou e encantou o público, que como o mesmo disse “demais” e que com interacção ao longo do show, disse que nunca esteve num palco como este.

Vasco Martins presenteou ao púbico presente no areal com um espectáculo diferenciado, em parceria com Mamadou Sulabanku, que pela primeira vez em na Baía, trouxe um repertório que não é conhecido pela grande maioria dos presentes, que no entanto não arredaram o pé, durante uma hora de espectáculo, que no entanto não conseguiu sentir “devido a grande acústica do palco”, e considera fantástico a parceria apresentada.

O músico e cantor senegalês que entende a música como a grande linguagem de comunicação entre os povos mostrou-se feliz com a recepção do público, na sua estreia neste “grande palco de Cabo Verde”.

Na segunda atuação da noite, faltavam vinte minutos para a uma hora quando se ouviram os primeiros acordes que deram início à actuação de Grace Évora, Suzana Lubrano e Beto Dias. Durante uma hora e meia os artistas, fizeram a delícia do público, com lembretes de sucessos passados, e que o público mostrou que ainda lembra e conhece as letras. “É sempre uma honra pisar o palco deste festival, que é o melhor festival de Cabo Verde” afirmou Grace Évora no fim da sua actuação.

Para Beto Dias e Suzana Lubrano a vontade de regressar ao palco da Baía “era enorme mas o convite é que não aparecia. É sempre uma honra e prazer estar presente”, asseguram estes artistas que actuaram a convite de Graçe Évora.

Ainda antes, o tempo foi do projecto Carnaval de São Vicente, com ritmos e temas quentes do carnaval da ilha.

Edson Oliveira foi o primeiro a subir ao palco, seguido de Constantino Cardoso e todos os seus sucessos carnavalescos.

A pisar pela primeira vez, este palco, Gai Dias e Anísio Rodrigues também conseguiram contagiar o público, com temas originais do carnaval de São Vicente e interpretações. “Um público agradável e um ambiente onde sempre vale a pena voltar”, diz Anísio no final.

Por último o nigeriano Davido que não conseguiu uma boa resposta do púbico, mas que durante 45 minutos, deu-se a conhecer.

 E assim terminou mais uma noite do Festival Baía das Gatas, já com o raiar do sol.

Mais tarde, a partir das 18 horas todos os caminhos vão dar à Baía das Gatas, com atuações do conjunto de Hip Hop, Yasmin, Loony Johnson, Ricky Man e Wet Bed Gang.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.